Como proteger os seus dados se sua conexão VPN cair

Bem, vamos lá. Se você ainda estiver tentando comprar a VPN ideal ou se já estiver usando uma há algum tempo, sabe que há uma característica vital que todos buscamos: uma conexão estável.

Mesmo se nunca usou uma VPN antes, certamente não sabe o que é uma conexão WiFi instável: caindo e interrompendo seu fluxo de trabalho. Isso acontece. No entanto, perder a sua conexão VPN é completamente diferente. Afinal, o que é usar uma VPN se a conexão com o servidor cai: reencaminhar os seus dados preciosos e privados de volta para o seu ISP? Seria quase como se você nunca tivesse tido uma VPN para começo de conversa.

Você ficará aliviado ao saber que existem vários métodos para se proteger neste cenário quase inevitável. Por isso, antes de colocar mais Torrents em fila ou sentar confortavelmente para assistir ao Netflix, você precisará se certificar de que se, ou quando, sua VPN falhar, o seu fluxo de dados seja interrompido, em vez de cair nas mãos do seu ISP.

Se você estiver usando Windows, Mac ou Linux, aqui estão algumas soluções:

  1. Escolha uma VPN que inclua um recurso “Kill Switch”

    Este é um presente de Deus para o usuário novato ou que não seja especialista em tecnologia, que prefere evitar a tarefa potencialmente demorada de ajustar as configurações em seu computador. O “Kill Switch” da VPN, uma vez que é um recurso praticamente inexistente, é hoje um dos pontos de venda de provedores de VPN.

Incorporado em vários softwares VPN, o “Kill Switch” é tão simples como marcar uma caixa de verificação: às vezes, eles recebem outros nomes (como o Mullvad, acima). Isso lhe oferece a tranquilidade, não importa o que aconteça, de que nenhum tráfego escapará do seu computador se a sua VPN falhar. Alguns programas vão até mesmo tentar automaticamente se reconectar – um recurso de bônus útil se você planeja estar longe do seu computador por algum período de tempo.

Então, se a sua VPN atual não disponibilizar esse recurso elegante, então talvez seja hora de abandoná-la e optar por outra empresa que saiba como cuidar dos seus clientes.

Aqui está uma lista das principais empresas que implementaram um “kill switch” no seu software:

Classificação Nossa pontuação Classificação do usuário
Escolha do Editor 5.0
Ler Análise
2 4.9
Ler Análise
3 4.8
Ler Análise
4 4.7
Ler Análise
5 4.7
Ler Análise

Os usuários Torrent devem usar o VUZE (Windows, OSX)

Este é um cliente Torrent compatível com VPN que tem a capacidade de estabelecer conexão se você estiver usando uma VPN. O Vuze se importa tanto que até lhe mostrará uma mensagem de aviso que oferece a você a oportunidade de usar o cliente através da VPN. Obrigado Vuze.

Clicar em sim deve então configurá-lo automaticamente. Caso contrário, não é preciso suar, é fácil configurá-lo manualmente.

  • Vá para Ferramentas >> Opções. Clique em “Avançado” abaixo do cabeçalho: “Proficiência do usuário”.
  • Agora, clique em Conexão >> Configurações de rede avançadas.

  • Explore a lista à direita e escolha o endereço IP que corresponde à sua VPN.
  • Copie e cole o nome da interface no “endereço IP ou interface Vincular ao local”.
  • Agora, clique em “Aplicar vínculos IP…”.

Você saberá se seu tráfego de torrent está sendo encaminhado através da VPN quando o ícone de roteamento, no canto inferior direito, estiver VERDE. Quando a sua conexão VPN para, todos os processos são interrompidos também. Ufa! O ícone pode demorar alguns segundos para se tornar verde, mas tenha certeza de que nenhum dado esteja vazando quando a VPN parar.

 

 

  1. Baixe o VPNetMon – apenas para usuários do Windows

Se o seu provedor de VPN atual, ou aquele que o seu coração está desejando, não possui um “killl switch” incorporado, não se desespere. O VPNetMon é um software útil muito experiente, apenas para usuários do Windows, concebido para fechar automaticamente programas que acessam a Internet quando a VPN conectada é perdida. Embora você tenha que configurá-lo manualmente, isso é muito fácil.

Vamos demonstrar como ele funciona:

  • Baixe o VPNetMon aqui: extraia e execute.
  • Agora, clique em opt. Agora você pode selecionar exatamente quais programas devem ser fechados quando a conexão VPN é perdida (A).
  • Insira os dois primeiros números do endereço IP da sua VPN (encontrado em “caixas de endereço IPV4”) na caixa “Iniciar IP da VPN” (B).

  • Desabilite-a para fazer um teste, desativando manualmente a sua VPN. Se vir todos os programas fechados, então está tudo certo, você criou o seu próprio “kill switch” personalizado.
  • Certifique-se de iniciar cada programa que deseja usar através do programa VPNetMon.
  • Agora, quando você se conectar à sua VPN, verá o endereço IP aparecer em VERDE em uma das caixas inferiores de “endereços IPV4” (C).

 

  1. Experimente o VPN Check – Windows e Linux

Outro programa de monitoramento: desta vez, os usuários do Linux são convidados para a festa. Ao contrário do VPNetMon, esse software simples mas eficaz garante que todos os programas (por exemplo, BitTorrent) se fechem automaticamente quando a conexão VPN cai.

Ele é um software autônomo que pode ser usado ao lado de outros programas VPN, mas funciona melhor ao usar o OpenVPN com provedores que não oferecem o seu próprio “kill switch”.

  • Baixe a versão gratuita ou pro aqui [http://www.guavi.com/vpncheck_free.html]. Uma vez baixado e aberto, clique em “config”. Se estiver usando o Windows, pode inserir o seu nome de usuário VPN e a sua senha para se conectar ao seu provedor de contas existente.

 

  • Escolha quais programas você deseja fechar se a sua VPN se desconectar clicando em “Ciclo de Tarefa IP”. Você poderá escolher se deseja que esses programa sejam fechados ou até mesmo que toda a sua conexão com a Internet seja fechada se a VPN falhar.

“Tempo de Loop (s)” é a frequência com que você deseja que o programa verifique se a conexão VPN está ativa. A captura de tela mostra “2”, então, o programa checa a conexão a cada 2 segundos.

 

Para resumir

Quaisquer que sejam as suas atividades online – como baixar torrent, fazer stream, download –, esta é uma área que você não pode ignorar e, com esses métodos gratuitos e variados, não há motivo para enviar os seus dados de volta para o seu ISP.

Implementar o seu próprio “kill switch” pode exigir algum trabalho manual, mas uma solução complexa é melhor do que nenhuma solução. No entanto, é um alívio ver provedores de VPN agora oferecendo este recurso como mecanismo incorporado, economizando tempo, dinheiro e estresse. O “kill switch” realmente é o melhor escudo para os guerreiros de privacidade de hoje.

 

Isto foi útil? Compartilhe.
Compartilhe no Facebook
0
Tweet isso
0
Compartilhe se você acha que o Google não sabe muito sobre você
0