NOSSA HISTÓRIA

É muito simples — começamos o vpnMentor em 2014 como uma forma de ajudar as pessoas a proteger sua privacidade online.

people

À medida que governos e empresas em todo o mundo cada vez mais rastreiam e limitam nossos movimentos online, é fácil entender por que tantas pessoas desejam manter o controle sobre sua presença online.

NÓS SOMOS

Uma equipe de 232 pesquisadores, escritores e editores de cibersegurança, todos dedicados a ajudar você a recuperar sua liberdade online.

BASEADOS EM

Mais de 20 países em todo o mundo.

map
Seu endereço IP

Localização

-

Navegador

NOSSA MISSÃO

Para nós, é importante não apenas fornecer avaliações especializadas, mas que sejam principalmente baseadas na experiência média dos usuários. Fazemos testes periódicos para garantir que forneçamos as avaliações e guias de VPNs mais detalhados e atualizados — e os traduzimos para 29 idiomas.

Como parte da nossa missão de promover a liberdade na internet às pessoas do mundo inteiro, também criamos ferramentas gratuitas para ajudar a verificar sua segurança online. Em termos gerais, queremos ser sua fonte confiável quando se trata de encontrar as melhores VPNs, para que você possa navegar na web de forma segura e do seu jeito.

THE TEAM

Kristina Perunicic
Kristina Perunicic

Editora executiva

VPN favorita: CyberGhost VPN

Kate Richards
Kate Richards

Editora executiva

VPN favorita: ExpressVPN

Adriano Silva
Adriano Silva

Editor sênior

VPN favorita: CyberGhost VPN

Kate Veale
Kate Veale

Editora sênior

VPN favorita: VyprVPN

Anneke van Aswegen
Anneke van Aswegen

Editora sênior

VPN favorita: ExpressVPN

Andreea Juganaru
Andreea Juganaru

Editora sênior

VPN favorita: IPVanish VPN

Matthew Amos
Matthew Amos

Editor

VPN favorita: ExpressVPN

Christine Johansen
Christine Johansen

Editora

VPN favorita: ExpressVPN

Kristina Joshevska
Kristina Joshevska

Editora júnior

VPN favorita: TunnelBear VPN

Ben Lawson
Ben Lawson

Editor júnior

VPN favorita: CyberGhost VPN

Ren Sayer
Ren Sayer

Redator sênior

VPN favorita: ExpressVPN

Kristel van Hoof
Kristel van Hoof

Redatora sênior

VPN favorita: TunnelBear VPN

NOSSOS VALORES

NOSSOS VALORES

Tudo o que fazemos no vpnMentor tem como foco oferecer valor por meio de honestidade, transparência e dedicação. A maneira como testamos e avaliamos nossas VPNs não é exceção, pois baseamos todos os nossos resultados em testes reais. Nosso objetivo principal é escrever de uma forma que não seja apenas sincero, mas fácil de entender e se identificar.

Pagamos o preço cheio de todas as VPNs que testamos e as utilizamos da mesma maneira que qualquer consumidor faria, para que possamos fazer avaliações imparciais que sejam reais e precisas do ponto de vista da experiência do usuário. Nossos leitores sempre são prioridade, portanto, queremos fornecer informações que sejam objetivas e independentes. Não aceitamos pagamentos para escrever avaliações positivas, distorcê-las com parcialidade infundada ou ignorar falhas óbvias.

Ganhamos dinheiro por meio de comissões de afiliados para pagar nossos custos. Se você clicar em um link e adquirir uma VPN através dele, poderemos receber uma comissão de venda. No entanto, isso não afeta a forma como avaliamos os produtos — recomendamos VPNs que nós mesmos utilizaríamos (e utilizamos) regularmente.

Em última análise, nossa maior prioridade é ajudar você a alcançar seu nível desejado de privacidade, segurança e liberdade online.

METODOLOGIA DE ANÁLISE

METODOLOGIA DE ANÁLISE

Confira abaixo todos os critérios que utilizamos para testar, pesquisar, verificar e monitorar o desempenho de cada VPN que analisamos. Como principal autoridade em VPNs, queremos construir e manter a confiança entre consumidores e a indústria. Nossa equipe especializada publicou milhares de avaliações de usuários reais que são asseguradas por cuidadosos testes e pesquisas.

313 VPNs avaliadas
17.418 Avaliações, classificações e comentários de usuários reais

1. Políticas de privacidade e logs

Requisito mínimo: a VPN não deve coletar quaisquer dados que possam ser usados para identificar usuários.

Recomendado: uma rigorosa política antilogs (no-logs policy) que tenha sido independentemente auditada e verificada.

Quase todas as VPNs afirmam oferecer um serviço privado que protege seus dados, comportamento e identidade online. Porém, fazer esses tipos de afirmações não é suficiente, portanto, nossa equipe sempre analisa mais a fundo. Nossa primeira providência ao consultar as afirmações de privacidade de uma VPN é examinar cuidadosamente a política de privacidade.

No mínimo, toda VPN coletará alguma forma de dados de usuário, como o número total de carimbos de data/hora durante um dia e a quantidade de dados transferidos. Isso é aceitável e não ameaça sua privacidade. Porém, quando ela afirma coletar dados como seu endereço IP e histórico de navegação, esse é um problema real. Se qualquer VPN que avaliarmos coletar informações identificáveis (ou mantiver políticas de privacidade extensas e complexas que sejam ambíguas e difíceis de entender), deduzimos pontos.

Também levamos em consideração o histórico e o proprietário da VPN, bem como a localização de sua sede. Se ela possuir um passado envolvendo escândalos e controvérsias de privacidade ou estiver sediada em um país integrante da Aliança 14 Olhos (14-Eyes Alliance), deduzimos pontos em conformidade.

Por fim, uma auditoria externa é um grande ponto a favor, pois confirma se a VPN realmente não registra logs. Uma VPN antilogs é confiável porque não coleta quaisquer logs ou dados de seus usuários. Dessa forma, contar com um terceiro para fazer esse reconhecimento e validação resultará em uma avaliação mais positiva da VPN. Empresas externas realizarão essa validação verificando se os servidores da VPN registrarão quaisquer dados e se terceiros conseguiram obter acesso a esses dados no passado.

2. Velocidades

Requisito mínimo: a VPN deve ser capaz de transmitir conteúdo em HD sem qualquer lag (oferecendo uma velocidade mínima de 5 Mbps).

Recomendado: uma perda de velocidade não superior a 10% nos servidores de curta distância e 40% nos servidores de longa distância.

Manter altas velocidades é crucial pois impacta a experiência do usuário de maneira significativa. Isso é particularmente verdadeiro quando você está transmitindo vídeos, baixando arquivos ou jogando. A forma como conduzimos testes de velocidade é manual.

Antes de nos conectarmos a uma VPN, registramos a velocidade da nossa conexão padrão para usar como linha de base. Em seguida, conectamos a VPN e testamos diversos servidores de curta e longa distância espalhados pelo mundo. Também fazemos testes em diferentes horários do dia. Esse nível de variedade e profundidade é a melhor maneira de avaliar os resultados de velocidade reais.

Os fatores que consideramos durante um teste de velocidade são as velocidades de download, as velocidades de upload e o ping. As velocidades de download significam a rapidez para receber dados, o que acontece quando você faz streaming e baixa arquivos. As velocidades de upload significam a rapidez para enviar dados, como ao enviar vídeos ou e-mails. O ping avalia o quão responsiva é a conexão (latência) e mostra a rapidez com que os dados são transmitidos.

Assim que coletamos os resultados, determinamos as diferenças percentuais entre a velocidade sem a VPN ativada e a velocidade de cada localização. Como as velocidades de VPN podem variar (dependendo da sua localização, hora do dia, limites de largura de banda, etc.), essa porcentagem permite obter uma ideia de como a VPN poderá afetar sua velocidade de internet de base. É perfeitamente normal que uma VPN reduza suas velocidades devido à criptografia adicional e às distâncias maiores — portanto, quanto menor for a redução, melhor.

Uma VPN não deve gerar uma perda de velocidade superior a 20% nos servidores de curta distância e 40% nos servidores de longa distância, o que significa que ela será suficientemente veloz para fazer streaming em HD sem lag. Um teste que não alcance esses limites resultará em uma classificação mais positiva.

3. Recursos de segurança

Requisito mínimo: criptografia de nível militar, kill switch, proteção contra vazamento de DNS/IP (DNS/IP leak protection) e múltiplos protocolos de segurança.

Recomendado: todos os recursos acima, além de tunelamento dividido (split tunneling), ofuscação e a capacidade de contornar firewalls de maneira consistente.

Manter sua segurança em redes Wi-Fi públicas e criptografar seus dados são algumas das funções mais essenciais de uma VPN.

Uma das primeiras medidas de segurança que verificamos são os padrões de criptografia utilizados. No mínimo, uma VPN deve usar criptografia AES de 128 bits, mas a maioria das nossas recomendações usa AES de 256 bits, o nível mais forte disponível. Ele é empregado pelos principais órgãos de segurança para proteger dados confidenciais e exigiria séculos para ser decifrado, o que garante sua segurança.

Em seguida, o próximo recurso que verificamos são os protocolos de segurança oferecidos. Esses protocolos permitem escolher a forma como sua conexão é criptografada e determinam o equilíbrio entre a velocidade e a proteção da sua conexão. Uma VPN deve oferecer os protocolos OpenVPN (UDP/TCP), IKEv2 e WireGuard, pois são as opções mais seguras.

Outro recurso importante que testamos é a proteção contra vazamento de DNS/IP (DNS/IP leak protection), que garante que sua VPN não vazará suas solicitações de DNS ou seu endereço IP real. Usamos uma ferramenta independente de testes de vazamento, como o ipleak.net, para verificar se as VPNs que testamos são realmente seguras e não vazam nossos endereços IP ou DNS. Também testamos o kill switch da VPN para ver se ele funciona, tentando carregar páginas web enquanto trocamos de servidores. Se a página web não carregar, você sabe que o kill switch está fazendo seu trabalho. Se uma VPN incluir todos os recursos explicados acima, ela receberá uma boa avaliação de nossa parte.

Outros recursos de segurança que consideramos são o tunelamento dividido (split tunneling) e a ofuscação. A ofuscação ajuda a contornar firewalls e a censura na internet. Se estivermos testando a capacidade de uma VPN de contornar firewalls, acessaremos um lugar que sabemos que censura sites (normalmente um local onde haja uma rede Wi-Fi pública, como uma biblioteca) e tentaremos acessar os sites censurados fazendo uso da VPN.

4. Streaming

Requisito mínimo: a VPN deve ser capaz de acessar a Netflix EUA e transmitir em HD.

Recomendado: ela deve desbloquear todos os sites mais populares de streaming sem dificuldade e transmitir em ultra HD sem lag.

A capacidade de uma VPN de contornar restrições geográficas para que você possa acessar sites de streaming é outro fator importante quando avaliamos VPNs. Nossos escritores não apenas testam essas VPNs e serviços por conta própria ao escrever cada avaliação — temos uma equipe de testadores dedicados que realizam testes duas vezes por semana em dezenas de serviços de streaming fazendo uso de dezenas de VPNs. Por exemplo, tentaremos acessar a Netflix EUA, Hulu e HBO Max nos conectando a vários servidores nos EUA e registrando nossos resultados. Além dos diferentes servidores, testamos cada um dos protocolos, pois alguns funcionam melhor que outros para contornar bloqueios geográficos.

Além da Netflix, Hulu e HBO Max, frequentemente testamos o Amazon Prime Video, Disney+, BBC iPlayer, ESPN+, ITV, Peacock e outros. Somos assinantes de todas essas plataformas, o que nos permite testá-las com regularidade. Quando conseguimos acessar as plataformas, testamos a qualidade do streaming proporcionada pela VPN. Se conseguirmos transmitir de forma consistente em HD sem quaisquer interrupções, aumentamos a pontuação.

5. Facilidade de uso

Requisito mínimo: a VPN deve oferecer um app nativo que seja fácil de instalar e configurar.

Recomendado: além do indicado acima, uma interface intuitiva que facilite seu uso.

Poucas pessoas gostam de usar um app de VPN tosco e com design ruim, por isso, testamos cada uma delas para verificar seu nível de intuitividade.

O primeiro aspecto que testamos é a facilidade para baixar e instalar a VPN. O ideal é que a VPN ofereça um app nativo para todos os sistemas operacionais mais populares e não leve mais do que alguns minutos para instalar e conectar. Fazemos esses testes em todos os principais sistemas operacionais, incluindo Windows, macOS, Android e iOS. Porém, também testamos aquilo que às vezes pode ser uma configuração mais complicada em roteadores domésticos, Linux, dispositivos de streaming como Amazon FireStick e Roku, consoles de videogame e smart TVs.

Se enfrentarmos problemas durante a instalação enquanto consultamos as instruções online de uma VPN, usamos isso como oportunidade para testar o quão receptiva é a equipe de suporte, bem como se ela tem o conhecimento necessário para resolver problemas técnicos. Instalamos (ou reinstalamos) o app de cada VPN que avaliamos a cada novo artigo que escrevemos, para que sempre permaneçamos a par das últimas atualizações de software e de quaisquer alterações realizadas ao processo de configuração.

Acima de tudo, consideramos a compatibilidade e o desempenho de cada VPN dependendo do sistema operacional no qual você a utiliza. Seja qual for o SO/dispositivo com o qual uma VPN seja compatível, nós o testamos!
Exploramos cuidadosamente o layout de cada app e verificamos a facilidade para localizar servidores, conectar-se a eles e ajustar as configurações. Não deve haver qualquer necessidade de configuração manual, e a alteração de configurações ou servidores não deve levar mais do que alguns cliques.

6. Suporte

Requisito mínimo: a VPN deve oferecer uma biblioteca de recursos online e suporte rápido por e-mail.

Recomendado: além do indicado acima, chat 24/7 em tempo real com uma equipe experiente.

Provavelmente haverá um momento em que você precisará de ajuda para usar sua VPN, portanto, o suporte deve estar prontamente disponível e possuir o conhecimento necessário sobre o produto. Frequentemente, as equipes de suporte das VPNs consistem apenas em indivíduos recitando um roteiro (ou bots). As melhores VPNs colocam você em contato com especialistas técnicos ou às vezes até mesmo com os desenvolvedores do produto.

Começamos testando o sistema de e-mails/tickets de uma VPN e o prazo que eles levam para responder. Se recebermos uma resposta em 24 horas, consideramos satisfatório. Assim que recebemos uma resposta, verificaremos o quão bem a pergunta foi respondida — e se o tom é amigável e esclarecedor.

No entanto, os maiores pontos vão para as VPNs que oferecem o recurso de chat em tempo real, principalmente se ele operar 24/7. Normalmente testamos isso fazendo várias perguntas e verificando os tempos de resposta e a qualidade das respostas.

Outros fatores que analisamos incluem uma página de FAQ com respostas detalhadas para questões comuns, vídeos de tutoriais, guias de configuração e outros recursos online. Quanto mais abrangentes forem os materiais, melhor, pois isso significa que podemos resolver problemas de forma independente e rápida sem precisar depender do suporte.

7. Torrents

Requisito mínimo: alguns servidores com suporte a tráfego P2P.

Recomendado: servidores P2P especializados ou suporte a torrents em toda a rede, além de altas velocidades e recursos adicionais como redirecionamento de portas e tunelamento dividido (split tunneling).

Diversos fatores entram em cena quando testamos as capacidades de uma VPN de baixar e enviar torrents. Nosso requisito mínimo é que uma VPN permita compartilhamento P2P em seus servidores, para que você possa baixar e enviar torrents o quanto quiser e por qualquer duração. Quando baixamos um torrent, sempre prestamos atenção às velocidades e ao tempo de download com a VPN conectada em comparação com o tempo de download sem a VPN ligada. Fazemos esses testes tanto nos servidores locais quanto nos de longa distância.

Os outros fatores que examinamos são os recursos de privacidade e segurança, pois o ato de baixar e enviar torrents pode deixar suas informações identificáveis expostas. Os exemplos incluem criptografia robusta, proteção contra vazamento de IP (IP leak protection) e kill switch. Se uma VPN oferecer tudo isso, sua pontuação nesta categoria será bem alta.

Também verificamos recursos extras que possam melhorar o desempenho ao baixar e enviar torrents, como redirecionamento de portas e tunelamento dividido (split tunneling). Quanto mais recursos adicionais uma VPN oferecer para melhorar o download de torrents, maior será sua pontuação.

Últimas avaliações

5.4
305º classificado de 313 VPNs
AstroProxy

 

Ler análise
4.5
309º classificado de 313 VPNs
SPL VPN

 

Ler análise
6.0
107º classificado de 313 VPNs
StreamVPN

 

Ler análise

LABORATÓRIO DE PESQUISA

O Laboratório de Pesquisa do vpnMentor atua com órgãos de privacidade de dados e equipes de resposta a emergências de computadores (CERTs) para identificar ciberameaças e ajudar a proteger os dados de usuários de empresas e organizações. Criamos nossa equipe voluntária de análise de cibersegurança em 2019 sob a liderança dos analistas mundialmente renomados Noah Rotem e Ran Locar. Desde então, descobrimos e denunciamos ameaças graves de segurança em todo o mundo. Com esse trabalho, já protegemos os dados de mais de 100 milhões de pessoas.

Para saber mais sobre o trabalho do nosso Laboratório de Pesquisa, acesse nossa página de imprensa.

LABORATÓRIO DE PESQUISA

94+

Relatórios de cibersegurança publicados

70+

Falhas de empresas descobertas

BILHÕES

de vazamentos descobertos

Últimos relatórios