Aviso legal:
Avaliações profissionais

vpnMentor contém avaliações escritas por nossa comunidade de avaliadores, as quais são baseadas na análise independente e profissional dos produtos/serviços por parte de cada avaliador.

• Propriedade

O vpnMentor é de propriedade da Kape Technologies PLC, que detém os seguintes produtos: CyberGhost, ZenMate, Private Internet Access e Intego, os quais podem ser avaliados neste site.

• Comissões de afiliados

Embora o vpnMentor possa receber comissões quando uma aquisição é feita através de nossos links, elas não influenciam o conteúdo das avaliações ou os produtos/serviços avaliados. Fornecemos links diretos para a aquisição de produtos que fazem parte de programas de afiliados.

• Diretrizes de avaliação

As avaliações publicadas no vpnMentor são escritas por especialistas que analisam os produtos de acordo com nossos rígidos padrões de avaliação. Esses padrões garantem que cada avaliação seja baseada no exame independente, profissional e honesto do avaliador, levando-se em consideração as capacidades técnicas e qualidades do produto juntamente com seu valor comercial para os usuários, o que também pode afetar a classificação do produto no site.

Surfshark é bom em 2021 - Barato, mas segurde usar?

Vendor Logo of Surfshark
9.6
Vale a pena considerá-lo
Vale a pena considerá-lo
Adriano Silva
Adriano Silva | Fã de tecnologia
Atualizado em 28/07/2021

Com as VPNs, você normalmente recebe aquilo pelo que paga. Então, quando vi os preços extremamente baixos do Surfshark (você pode adquiri-lo por apenas cerca de $2,49/mês), fiquei um pouco desconfiado de suas avaliações positivas.

Para descobrir se ele realmente cumpre todas as promessas, testei cada aspecto individual do Surfshark, incluindo velocidades, recursos de segurança, capacidades de desbloqueio, confiabilidade da rede e compatibilidade com dispositivos. Também analisei em detalhes a política de privacidade do Surfshark para confirmar sua validade, além de testar a equipe de suporte.

Os resultados foram impressionantes — o Surfshark é incrivelmente seguro de usar em qualquer lugar onde você esteja. Ele oferece muitos recursos de segurança robustos que as VPNs em geral não oferecem, além de ser muito intuitivo.

Ainda há espaço para melhorias em algumas áreas, principalmente considerando-se que sua rede de servidores é bem pequena quando comparada a muitas outras VPNs. Pessoalmente, recomendo o ExpressVPN se você deseja contar com uma rede mais confiável e com uma melhor cobertura global.

Melhores ofertas de VPNs Outubro 2021

Obtenha o ExpressVPN com 49% de desconto!

Obtenha o IPVanish por apenas $3,20/mês!

Descontos aplicados automaticamente

Está com pouco tempo? Confira minhas descobertas principais

  • Ótimo para desbloquear sites de streaming. Consegui desbloquear mais de 20 bibliotecas da Netflix (inclusive nos EUA), além de Amazon Prime Video, BBC iPlayer e 17 outras plataformas. Veja os resultados completos do meu teste de streaming aqui.
  • Suficientemente rápido para transmitir e até mesmo jogar em HD. Obtive velocidades consistentemente altas em todos os servidores testados, apenas com pequenas lentidão em longas distâncias. Confira meus testes de velocidade em detalhes aqui.
  • Rede pequena, mas estável. Fiquei impressionado porque os servidores que testei foram todos altamente confiáveis. Fiquei impressionada com o alto nível de confiabilidade de todos os servidores que testei, principalmente porque a cobertura é menor do que a de outras VPNs de ponta. Veja minha análise completa da rede de servidores do Surfshark aqui.
  • Criptografia de nível militar e recursos de segurança robustos. O Surfshark oferece todos os recursos avançados de segurança que eu esperaria de uma VPN de ponta, e ainda oferece alguns outros que eu nunca tinha visto em qualquer outra VPN. Confira minha análise de todos os recursos de segurança e seu funcionamento.
  • Protege sua privacidade. O Surfshark possui uma rigorosa política antilogs (no-logs policy) e não armazena nenhuma de suas informações identificáveis. Achei sua política de privacidade bastante acessível e fiquei impressionado com seu nível de transparência. Leia mais sobre o que o Surfshark faz para manter seus dados seguros aqui.
  • Oferece uma garantia de reembolso de 30 dias. Testei essa política de reembolso e recebi meu dinheiro de volta quatro dias após contatar o suporte. Essa é uma ótima maneira de testar o Surfshark gratuitamente para você ver se gosta dele.

Recursos do Surfshark — atualizado em Outubro 2021

Observação: este produto está atualmente indisponível em nosso site

💸 Preço $2.49/mês
📆 Garantia de reembolso 30
📝 VPN registra logs? Não
🖥 Número de servidores 3200
💻 Número de dispositivos por licença Ilimitado
🛡 Botão de encerramento Sim
📥 Permite baixar e enviar torrents Não

Streaming — ele desbloqueia 20+ plataformas de streaming, incluindo Netflix EUA/Reino Unido e Disney+

O Surfshark apresentou excelente desempenho quando testei sua capacidade de contornar restrições geográficas. Quase não enfrentei nenhum problema para desbloquear a Netflix EUA/Reino Unido, Disney+, BBC iPlayer, Hulu, HBO Max e outros. O Surfshark até mesmo conseguiu contornar os bloqueios geográficos extremamente poderosos do Amazon Prime Video em duas das regiões que testei. Embora algumas plataformas me exigiram trocar de servidores algumas vezes até encontrar algum que funcionasse, não levei muito tempo para encontrá-los.

Após testar 50+ localizações de servidores, consegui desbloquear os sites seguintes de streaming:

Netflix Disney+ Hulu Amazon Prime Video
HBO Max & Go BBC iPlayer DAZN Hotstar
Peacock TV Crunchyroll Fubo TV YouTube TV
YLE Areena Yle AbemaTV ESPN & ESPN+
ITV Hub All 4 Stan Crave

Ele desbloqueou a Netflix EUA/Reino Unido (e outras bibliotecas locais) e canais locais

Todas as 24 localizações de servidores nos EUA (e todas as três no Reino Unido) funcionaram com a Netflix. Como a Netflix está sempre trabalhando para bloquear conexões de VPN, é comum que alguns servidores eventualmente parem de funcionar. Contar com tantos servidores (que realmente funcionam!) é muito útil — mesmo que um servidor caia, você pode facilmente encontrar outro que esteja funcionando.

 

Não tive problemas para acessar a Netflix EUA — todos os 24 servidores nos EUA funcionaram

Até mesmo consegui assistir à Netflix EUA enquanto conectado a alguns servidores da UE, o que achei um pouco estranho. Contatei o suporte para perguntar por que isso estava acontecendo — e ele me disseram que era um segredo. Mas é totalmente seguro e pode garantir velocidades maiores para assistir à Netflix EUA, pois você pode usar servidores mais próximos da sua localização real.

 

O suporte esclareceu que a conexão redirecionada é segura de usar e ajuda a aumentar as velocidades para usuários em localizações distantes

Isso significa que, mesmo que um servidor da UE (mais perto da sua localização real) não consiga acessar uma biblioteca específica da Netflix, o Surfshark direcionará você automaticamente à Netflix EUA (a qual contém a maior quantidade de séries), para que você possa iniciar seu streaming. Achei isso mais conveniente do que visualizar uma mensagem de erro da Netflix e precisar gastar tempo encontrando outro servidor que funcione.

Apenas para garantir, realizei testes nos servidores tcheco e dinamarquês que estavam direcionando para a Netflix EUA. Não sofri vazamentos (portanto, eles são seguros), e minhas velocidades foram maiores do que quando me conectava a servidores nos EUA (pois eles são mais próximos da minha localização, na Bélgica). No final das contas, acabou sendo uma situação em que há apenas vantagens.

Você pode tentar se conectar a um servidor na UE que seja mais próximo da sua localização real. Tenho certeza de que até mesmo você obterá boas velocidades no desbloqueio da Netflix EUA.

Além da Netflix EUA e Reino Unido, o Surfshark também desbloqueou outras bibliotecas populares de forma confiável, incluindo Austrália, Canadá, Japão e França:

Surfshark desbloqueou? Altas velocidades para streaming em HD? Lag?
EUA Sim Não
Reino Unido Sim Não
Austrália Mediana Mínimo
Canadá Sim Não
Japão Mediana Mínimo
França Sim Não
India Mediana Mínimo
México Mediana Mínimo
Alemanha Sim Não
Portugal Sim Não

Além disso, consegui acessar 12 outras bibliotecas locais da Netflix (quando conectado aos servidores listados em parênteses): Bélgica, Brasil, Itália (Roma), Holanda, Noruega, Filipinas, Cingapura, Espanha (Madri), Suécia, Suíça, Taiwan e Turquia.

Até mesmo testei alguns canais locais bloqueados geograficamente, como Globo , SBT, Record TV e Globosat Play. Com o Surfshark, consegui contornar facilmente essas restrições e acessar esses canais com sucesso.

Ele desbloqueou o Disney+

Não tive problemas para desbloquear o Disney+ com o Surfshark. Consegui acessá-lo através de 10 diferentes servidores dos EUA, incluindo Latham, Buffalo, Nova York e Seattle. Durante algumas vezes, o vídeo demorou um pouco para carregar, mas, após recarregar a página do meu navegador, tudo funcionou perfeitamente bem.

Observação: para obter uma melhor qualidade de imagem, é sempre recomendável conectar-se a um servidor mais próximo da sua localização.

 

A qualidade de imagem foi um pouco melhor no servidor Latham do que no Seattle, pois ele está mais próximo da minha localização real

Vale mencionar que, independentemente da localização de servidor escolhida, o Disney+ geralmente me direcionava à biblioteca dos EUA. Assim como aconteceu com a Netflix durante meus testes, o Surfshark direciona você à biblioteca norte-americana do Disney+, caso não consiga desbloqueá-lo em outra região – portanto, você sempre poderá assistir a ele. O Disney+ não diferente muito entre suas regiões, e a biblioteca dos EUA é uma das maiores, portanto, não me incomodei com essa medida.

Ele também desbloqueia o Hulu, Amazon Prime Video, Kodi e mais

Foi fácil desbloquear o Hulu. Precisei tentar alguns servidores diferentes até encontrar um que funcionasse, mas isso levou poucos minutos. Os servidores norte-americanos Latham e Manassas ficavam travados nas telas de carregamento, mas o servidor Buffalo (minha terceira escolha) funcionou sem problemas.

 

Assim que encontrei um servidor que funcionasse, consegui reproduzir séries originais do Hulu, como The Great, em HD sem buffering

Se você deseja uma VPN capaz de desbloquear o Hulu de forma consistente e confiável sem problemas, o ExpressVPN é minha escolha principal.

Testei diversas VPNs, e até mesmo as melhores VPNs enfrentam dificuldades com o Amazon Prime Video. Então, não fiquei muito surpreso pelo fato do Surfshark não conseguir desbloquear o Amazon Prime EUA. Dos 50 servidores que testei, apenas quatro conseguiram desbloquear o APV: os servidores canadenses (Toronto e Vancouver) e franceses (Paris e Marselha).

 

Consegui desbloquear apenas duas bibliotecas do Amazon Prime Video — Canadá e França

Embora duas bibliotecas do Prime Video não sejam muito, fiquei impressionado com o fato do Surfshark conseguir penetrar as duríssimas restrições geográficas do Prime.

Também consegui assistir a conteúdo sob demanda restrito geograficamente no add-on do iPlayer no Kodi através do servidores do Reino Unido que testei (Londres e Manchester). O Surfshark ainda funcionou com outros reprodutores de mídia baseados em P2P, como Popcorn Time and VLC.

Não tive quase nenhum problema para desbloquear a ESPN+, HBO Max, BBC iPlayer, ITV Hub e All 4 com o Surfshark, mas alguns serviços de streaming foram difíceis de acessar, incluindo Hotstar, YouTube TV e DAZN.

Assisti ao Hotstar em todos os três servidores indianos, mas era quase impossível assistir a qualquer coisa — minhas velocidades eram muito baixar para assistir em HD, e meu vídeo ficava com buffering a cada 15 segundos. O YouTube TV detectou que eu estava usando uma VPN em quase metade das localizações de servidores nos EUA, mas consegui desbloqueá-lo usando as opções de Charlotte, Latham e Kansas City. Por fim, consegui desbloquear o DAZN, mas apenas em servidores canadenses.

Velocidades — velocidades altas e consistentes para todos os tipos de atividades online

O Surfshark oferece velocidades altas e consistentes. Quando testei suas velocidades, analisei três aspectos:

  • Velocidade de download é o quão rápido você recebe dados do servidor ao qual está conectado: carregando páginas web, fazendo streaming, etc. Ela é medida em megabits por segundo (Mbps).
  • Velocidade de upload é o quão rápido você transfere dados ao servidor: publicando nas mídias sociais, fazendo chamadas de vídeo, enviando e-mails, etc. Ela é medida em megabits por segundo (Mbps).
  • Ping é o tempo que leva para a transmissão de dados. Ele é medido em milissegundos (ms). Quanto menor for seu ping, mais responsiva será sua conexão, o que é importante para jogar online, por exemplo.

Testei 25+ localizações de servidores e não enfrentei nenhuma lentidão significativa, mesmo em servidores situados a mais de 15.000 km de distância da minha localização, na Bélgica.

 

Testei as velocidades de 25+ localizações de servidores e nunca obtive velocidades abaixo de 30 Mbps

Primeiro, testei minha velocidade de base sem uma conexão VPN como referência comparativa.

Sem conexão VPN (Bruxelas, Bélgica):

Ping (ms): 13
Download (Mbps): 45,20
Upload (Mbps): 3,81

Conectei-me ao Surfshark, que automaticamente escolheu o protocolo de segurança IKEv2 por ser a opção mais rápida, de acordo com minhas configurações de rede. Então, comecei a executar os testes de velocidade em meu notebook com Windows 10.

Servidores locais

Usando a opção “Fastest Server” (servidor mais rápido), conectei-me a um servidor em Bruxelas, Bélgica, e praticamente não obtive nenhuma lentidão.

Bélgica (Bruxelas):

Ping (ms): 26
Download (Mbps): 43,07 (redução de 4,7%)
Upload (Mbps): 3,58 (redução de 6%)

Então, testei a opção “Nearest Country” (país mais próximo) e me conectei a um servidor em Luxemburgo. Novamente, quase não houve lentidão. É normal que uma VPN reduza sua velocidade em 10-20%, portanto, a redução de 4,7% foi imperceptível. Na verdade, minha velocidade foi um pouco superior àquela obtida com a opção “servidor mais rápido”.

Luxemburgo:

Ping (ms): 27
Download (Mbps): 44,68 (redução de 1,2%)
Upload (Mbps): 3,55 (redução de 6,8%)

Selecionei manualmente alguns outros países não muito distantes da minha localização real (Holanda, Reino Unido, Itália e Espanha) e obtive resultados similares em todos eles — as quedas de velocidade foram tão ínfimas que sequer vale a pena mencionar o nível de redução.

 

As velocidades do Surfshark foram quase idênticas às minhas velocidades de base em servidores próximos da minha localização real

Conectar-se a servidores locais com o Surfshark não afetará sua velocidade de nenhuma forma perceptível, o que permite continuar com suas atividades online como você normalmente faria.

Servidores de longa distância

Os servidores internacionais do Surfshark também apresentaram ótimo desempenho. Eu esperava alguma perda de velocidade, porque meus dados precisavam ser transmitidos por uma distância maior até chegar ao servidor, mas obtive um nível mínimo de lentidão.

Comecei testando alguns servidores nos EUA em ambas as costas, leste e oeste, e descobri que a distância da minha localização na Bélgica quase não fez diferença em minhas velocidades.

Estados Unidos (Nova York):

Ping (ms): 97
Download (Mbps): 41,41 (redução de 8,4%)
Upload (Mbps): 3,47 (redução de 8,9%)

Estados Unidos (Los Angeles):

Ping (ms): 157
Download (Mbps): 40,93 (redução de 9,4%)
Upload (Mbps): 3,64 (redução de 4,5%)

Em seguida, aumentei a distância e testei os servidores australianos de Sidney, Melbourne e Brisbane. Obtive resultados igualmente impressionantes em todos os três, obtendo uma média de apenas 28% de redução na velocidade de download. Para servidores que estão localizados a 16.000 km de distância, esse resultado é excelente.

Austrália (Melbourne):

Ping (ms): 246
Download (Mbps): 32,52 (redução de 28,1%)
Upload (Mbps): 3,19 (redução de 16,3%)

Essa foi a menor velocidade que obtive durante o uso dos servidores do Surfshark, e 32 Mbps é suficientemente rápido até mesmo para atividades que consomem muita largura de banda, como jogos online. Uma perda de 28% somente será um problema se sua velocidade de internet de base for menor que 5 Mbps. Eu quase fiquei determinado a encontrar um servidor bastante lento usando o Surfshark, e testei 6 outros servidores na região Ásia-Pacífico, incluindo Japão (Tóquio) e Filipinas. Mais uma vez, fiquei muito satisfeito com os resultados.

Filipinas:

Ping (ms): 220
Download (Mbps): 38,02 (redução de 15,9%)
Upload (Mbps): 3,40 (redução de 10,8%)

 

Embora alguns dos servidores mais distantes do Surfshark tenham reduzido minha velocidade, a queda não foi suficiente para afetar minhas atividades online

Seja qual for sua localização real, tenho certeza de que você não enfrentará nenhuma grande lentidão. Meus colegas de diferentes países testaram vários servidores (próximos e distantes) e ficaram satisfeitos com o desempenho geral.

As velocidades do Surfshark são suficientes para jogar? Sim.

O Surfshark é suficientemente rápido para jogar online, mas alguns servidores apresentaram altos tempos de carregamento e mensagens de erro. Quando usei o recurso “Fastest Server” (servidor mais rápido), consegui jogar com ótimas velocidades, como se estivesse usando minha conexão de base. No entanto, quando fiz uso de servidores bem distantes da minha localização real (como na Austrália), enfrentei alguns problemas perceptíveis de lag e carregamento.

Testei o Surfshark para ver qual tipo de velocidade de download, velocidade de upload e ping obteria com diferentes servidores.

  • Velocidade de download — o quão rápido você recebe dados. Velocidades de download mais altas significam que você terá um timing mais preciso quando outro jogador o atacar.
  • Velocidade de upload — o quão rápido você transfere dados. Velocidades de upload mais altas significa que você terá um timing mais preciso quando atacar outro jogador.
  • Ping — o tempo necessário para que os dados cheguem ao destino (isto é, a latência). Ele determina o quão responsiva é sua conexão – portanto, quanto maior for seu ping, maior será seu lag.

É melhor possuir velocidades de download de, no mínimo,15 Mbps; velocidades de upload de, pelo menos, 1 Mbps; e o menor ping possível, para uma experiência tranquila de jogo online.

Não obtive velocidades abaixo de 32 Mbps enquanto usava o Surfshark, portanto, suas velocidades são suficientemente rápidas até mesmo para jogos de tiro online.

Comecei meus testes usando o recurso Fastest Server (servidor mais rápido – ele me conectou à Bélgica) e abri RuneScape na Steam, um velho favorito meu. Escolhi um servidor de jogo na Holanda. Quando o jogo carregou, estava travando e com lag, mas, depois de cerca de 2 minutos, começou a rodar bem, e consegui jogar sem qualquer interrupção ou lentidão.

Satisfeito com esse resultado, decidi testar o servidor de Melbourne, o qual me ofereceu a menor — embora ainda boa — velocidade (32.52 Mbps), para ver se suas velocidades eram capazes de se manter a uma distância tão grande. Nesse servidor, embora eu tenha conseguido acessar minha conta da Steam (com um longo tempo de carregamento), não consegui carregar o jogo. Tentei 3 vezes e recebi uma mensagem de erro em cada uma delas.

O RuneScape recebeu uma resposta inesperada (26). Tente novamente mais tarde ou consulte o site do RuneScape sobre a manutenção do servidor.

Esse erro pode ter sido um problema com o jogo ou com a Steam, mas achei estranho porque tudo funcionou bem nos outros servidores. Contatei o suporte do Surfshark sobre o assunto, e eles disseram que isso pode acontecer ocasionalmente com novos servidores de VPN que ainda não foram configurados para jogos.

Eles sugeriram tentar outro servidor — o de Sidney apresentou o mesmo erro. No entanto, finalmente consegui carregar o jogo usando o servidor de Brisbane, e joguei apenas com lag mínimo e ocasional.

Embora eu tenha tido alguns problemas de conexão com os servidores australianos, obtive uma ótima jogabilidade em outros servidores de longa distância, tanto nos EUA (Nova York, Los Angeles) quanto no Canadá (Toronto).

 

Toronto fica a 5.800 km de distância da minha localização, por isso, fiquei impressionado com o desempenho do Surfshark em um servidor de jogo canadense

Sinceramente, vou continuar a usar o ExpressVPN para jogar porque ele oferece velocidades maiores, e raramente há erros de carregamento. Seja como for, você sempre deve se conectar a um servidor de jogo… Conecte-se ao servidor de jogo localizado mais próximo da localização do servidor da sua VPN, pois isso reduzirá o ping, maximizando o desempenho.

Rede de servidores — tamanho decente com conexões confiáveis

O Surfshark conta com 3.200 servidores em 65 localizações, incluindo Portugal e Brasil. Portanto, você pode acessar sites locais e internacionais onde quer que esteja. Comparado a outras VPNs de ponta, como CyberGhost (que conta com 7.170 em 90 localizações) ou Private Internet Access (que possui 29.650 em 70 localizações), esta não é a maior rede que já vi. E, embora o ExpressVPN disponibilize 3.000 servidores, ele abrange 90 países globais. Por isso, se você deseja obter mais cobertura global e confiabilidade, recomendo uma destas VPNs. Todos os servidores que testei ofereceram conexões confiáveis, robustas e velozes.

A maioria do servidores do Surfshark está localizada nos EUA, espalhada por 24 localizações. Isso o torna uma ótima opção para desbloquear conteúdo de streaming nos EUA e contornar bloqueios regionais de eventos esportivos. O Surfshark também tem uma grande presença de servidores na Europa (principalmente no Reino Unido, França, Alemanha e Espanha), Canadá, Índia e Austrália.

Diferentemente de muitas VPNs, há servidores físicos disponíveis em países com leis rigorosas de censura, como Rússia, Vietnã e Turquia. Se você mora em um desses locais ou está viajando para eles (e, como o Surfshark não armazena nenhum log), pode navegar na web livremente e em segurança, sem precisar sacrificar sua velocidade ao se conectar a um servidor internacional — quanto mais próximo um servidor estiver da sua localização real, mais veloz ele costuma ser.

Localizações virtuais

Também há localizações virtuais no Chile, Argentina e Costa Rica, países onde se tornou difícil operar serviços de VPN devido à instabilidade política. Quando você se conecta a uma dessas localizações, está na verdade conectado a um servidor físico localizado fora da região. Isso permite mais opções de conexão e ajuda você a obter velocidades mais altas, caso esteja localizado nesses países.

No entanto, isso também pode causar um ping maior, além de demorar algum tempo até que a conexão se estabeleça por completo — seus dados precisarão ser transmitidos para o servidor físico, o qual está mais distante do que a localização virtual. Cada servidor de localização virtual está marcado com um “v” no app.

 

As localizações virtuais ajudam você a acessar mais conteúdo global, mas ocasionalmente podem oferecer conexões pouco confiáveis

Quando os testei, a localização virtual da Argentina não pôde se conectar na primeira vez que tentei, mas consegui me conectar em cerca de 15 segundos ao tentar novamente. Levei apenas 5 segundos para me conectar ao Chile e à Costa Rica.

Servidores com IP estático

Esses servidores oferecem o mesmo endereço IP toda vez que você se conecta, em vez de receber um IP aleatório. Isso é útil se você não quer fazer um milhão de verificações de CAPTCHA ou constantemente verificar sua identidade ao acessar sites seguros como PayPal ou apps bancários. Testei esse recurso acessando o app do meu banco 3 vezes após me reconectar ao mesmo servidor estático, e somente fui solicitado a confirmar minha identidade na primeira vez. Fico irritado com a quantidade de verificações de CAPTCHA que preciso fazer ao usar minha VPN, então, gostei bastante do fato desse recurso acabar com isso.

O Surfshark disponibiliza servidores estáticos em 5 localizações: Japão, Cingapura, Alemanha, EUA e Reino Unido.

Toda a rede é compatível com P2P, portanto, baixar e enviar torrents é fácil com o Surfshark. Você também pode escolher entre 14 servidores multi-hop. Eles adicionam uma camada extra de segurança transmitindo seu tráfego através de 2 localizações, em vez de uma (porém, falaremos mais sobre isso na seção de segurança abaixo).

Segurança — segurança de alto nível com recursos avançados e customizáveis

O Surfshark é extremamente seguro. Ele oferece o mais alto nível de criptografia, servidores que operam unicamente com RAM, uma rigorosa política antilogs (no-logs policy) e mais do que apenas as opções padrão de segurança avançada.

Criptografia de nível militar

Ele usa criptografia AES de 256 bits, padrão do setor, a qual é praticamente impenetrável. Esse é o mesmo nível de criptografia usado por governos e instituições militares para proteger seus dados privados – portanto, seu provedor de internet e quaisquer outros terceiros não poderão visualizar nenhuma de suas atividades online.

Servidores 100% à base de RAM

O Surfshark conta com uma rede de servidores 100% sem disco que automaticamente apagam todos os dados quando você desliga sua VPN. Essa medida visa evitar vazamentos de dados por parte de terceiros maliciosos. Muitas outras VPNs de ponta usam discos rígidos, os quais são limpos manualmente, portanto, há uma pequena chance de que esses dados sejam vazados antes da execução da remoção manual.

Você também obtém uma camada adicional de privacidade, pois realmente não há nenhum dado que possa ser compartilhado (no caso de ordens judiciais, por exemplo). Gosto bastante desse nível extra de segurança que o Surfshark oferece.

Protocolos de segurança

Você pode escolher entre 4 protocolos de VPN para proteger suas atividades online. Embora o IKEv2 e o OpenVPN sejam bastante tradicionais, gostei de ver que o Surfshark é compatível com o WireGuard em todos os principais sistemas operacionais, além de oferecer o protocolo Shadowsocks para pessoas que vivem em (ou que estejam viajando para) países com alto grau de censura na internet.

  • IKEv2: este protocolo apresentou o melhor desempenho durante meus testes. Ele costuma funcionar melhor quando conectado a um servidor localizado mais próximo, mas obtive ótimas velocidades até mesmo com aqueles de longa distância. Ele é um bom protocolo para usar se você estiver em um dispositivo móvel, pois é capaz de se conectar automaticamente (portanto, você estará protegido mesmo ao trocar os dados móveis pela rede Wi-Fi). O IKEv2 está disponível nos apps do Surfshark para Windows, iOS, Android, macOS e Fire TV.
  • OpenVPN: o OpenVPN é constantemente aprimorado por profissionais de segurança em todo o mundo, o que o torna um dos protocolos mais seguros disponíveis. Há duas versões: a UDP é mais rápida e ideal para chamadas de vídeo, streaming e jogos, enquanto a TCP é mais lenta, mas oferece uma conexão mais estável. O OpenVPN funcionou bem comigo, tanto em servidores próximos quanto distantes, e está disponível para Windows, iOS, Android, macOS, Linux e Fire TV.
  • WireGuard: este protocolo é conhecido por aprimorar a segurança sem prejudicar as velocidades. Embora eu tenha obtido velocidades menores com o WireGuard do que com o IKEv2, ele foi muito mais rápido que o OpenVPN. E também funciona bem para todos os tipos de atividades online, como streaming, chamadas de vídeo e navegação geral (tanto em servidores próximos quanto distantes). Ele está disponível para Windows, Android, iOS e macOS.
  • Shadowsocks: este é um proxy criptografado que foi criado para ajudar as pessoas que moram em (ou que estejam viajando para) países com alto grau de censura a contornar restrições na internet (principalmente o “Grande Firewall da China”). Países como China, Emirados Árabes Unidos e Egito bloqueiam conexões de VPN – portanto, se você usa protocolos mais comuns, como o IKEv2, nessas localizações, eles provavelmente não funcionarão. Caso você não esteja localizado em uma região com forte censura, um dos outros protocolos é uma melhor opção, pois eles são mais seguros (o Shadowsocks criptografa apenas o tráfego do navegador no Windows e Mac, por exemplo.) Ele atua mais como um backup, caso o OpenVPN não funcione. O Shadowsocks está disponível para Windows e Android, e pode ser configurado manualmente em dispositivos Mac e iOS.

Comparei minhas velocidades com os diferentes protocolos durante os testes de velocidade, para ver se havia alguma diferença perceptível. Obtive velocidades bem menores usando o OpenVPN (UDP) e o WireGuard do que ao usar o IKEv2.

 

Fiz a média das velocidades de 10 servidores usando essas 3 opções de segurança para fornecer uma noção básica do desempenho de cada uma delas

Em média, minhas velocidades foram 34% menores com o uso do OpenVPN do que com o IKEv2, por isso, é uma boa ideia escolher o protocolo adequado para sua atividade online pretendida. Gostei muito do fato do Surfshark automaticamente detectar qual protocolo será mais rápido para você ao abrir o app. No entanto, caso queira mudar de protocolo no meio de uma sessão, a seleção automática será desativada até que você selecione manualmente de novo.

Resultados do teste de vazamento

Testei 10 servidores, incluindo alguns no Reino Unido, EUA e Bélgica, e nenhum vazamento de IP, WebRTC ou DNS foi detectado em nenhum deles.

Qualquer vazamento representa uma ameaça à sua segurança e privacidade durante o uso de uma VPN. Um vazamento de DNS é uma falha de segurança que permite que seu provedor de internet visualize suas atividades na internet. Vazamentos de IP e WebRTC revelam seu endereço IP real (e sua localização real) para terceiros, como hackers ou intrusos online.

O Surfshark oferece DNS privado em todos os servidores e proteção contra vazamento de IP (IP leak protection) durante o uso da pilha IPv4. O IPv4 é o tipo mais comum de IP, enquanto o IPv6 é um novo formato. A versão do IP usado pelo seu dispositivo depende daquilo que sua rede suporta. Isso significa que, caso sua rede suporte IPv6, você pode sofrer vazamentos durante o uso do Surfshark. Como o IPv6 é muito novo, ele não é tão usado – portanto, isso não deve ser um problema para a maioria das pessoas. Quando contatei o suporte para perguntar sobre isso, eles me informaram que estão trabalhando para adicionar esse recurso no futuro, e ofereceram algumas soluções para evitar que seu IP seja exposto.

 

Consegui desbloquear apenas duas bibliotecas do Amazon Prime Video — Canadá e França

É possível desativar facilmente o IPv6 nas configurações de rede do seu dispositivo para evitar esses vazamentos, mas isso pode fazer com que alguns apps parem de funcionar adequadamente. O suporte também disse que o OpenVPN é o melhor protocolo para usar de forma a proteger suas conexões IPv6 (embora não seja garantido). A inclusão de suporte a IPv6 é essencial para uma VPN de ponta como o Surfshark — você sequer precisa se preocupar com isso em VPNs como ExpressVPN ou PrivateVPN, pois elas suportam tanto IPv4 quanto IPv6.

Realizei testes de vazamento com o IPv6 habilitado (e também desabilitado), e nenhum vazamento de IPv4, IPv6, WebRTC ou DNS foi detectado nos 10 servidores que testei. Recomendo verificar sua conexão apenas para garantir que ela esteja realmente segura.

 

Usando o IPleak.net, descobri que minha localização real na Bélgica foi totalmente ocultada, sem vazamentos de IP ou DNS

Kill Switch automático

O recurso de kill switch é fácil de acessar e mantém você protegido mesmo que o Surfshark se desconecte inesperadamente (embora isso não tenha acontecido durante meus testes). O kill switch desativará temporariamente sua conexão à internet e a reativará automaticamente quando você estiver conectado novamente, para que nenhuma parte do seu tráfego vaze enquanto a VPN se reconecta. Esse é um recurso importante que se tornou padrão na maioria das VPNs, portanto, espero vê-lo em uma VPN de ponta como o Surfshark.

Também gostei bastante do fato do Surfshark tornar esse recurso facilmente acessível na tela de conexão de base, diferentemente de muitas outras VPNs. Você pode simplesmente clicar na pequena seta exibida na imagem abaixo e ativar o kill switch sem precisar acessar as configurações. Ele não é ativado automaticamente, portanto, você deve habilitá-lo manualmente na primeira vez em que se conectar ao Surfshark.

 

Com as outras VPNs, você normalmente precisa acessar o menu de configurações para encontrar o recurso de kill switch

O kill switch automático está disponível em todos os apps do Surfshark, inclusive para Fire TV.

Servidores multi-hop

O Surfshark oferece a opção de dobrar sua conexão VPN transmitindo seu tráfego através de 2 servidores, em vez de um (também chamado de VPN dupla [Double VPN]). Esse recurso não é muito útil para usuários comuns. Você pode usá-lo se for extremamente vigilante em relação à sua privacidade, ou caso precise enviar informações confidenciais em um país onde há vigilância na internet – caso contrário, ele não será necessário.

Além disso, esses servidores reduziram minhas velocidades de maneira significativa. Como seu tráfego precisa passar por 2 servidores em 2 localizações, faz sentido que suas velocidades caiam.

 

Obtive uma velocidade média de 44 Mbps no servidor Reino Unido – Londres, portanto, essa redução foi drástica

Uma conexão VPN individual é suficiente para manter seus dados pessoais de navegação ocultos de espiões, portanto, as baixas velocidades não compensam. O multi-hop não é um recurso que pretendo usar.

Modo Camuflagem

Esse recurso oculta o fato de que você está usando uma VPN para criptografar seu tráfego (também conhecido como ofuscação). Ele faz isso através de uma tecnologia que faz sua conexão parecer como tráfego comum. Esse recurso é muito útil em países com leis de censura rigorosas que proíbem o uso de VPNs. Com o Modo Camuflagem ativo, seu provedor de internet ou o governo não apenas não conseguirão visualizar suas atividades na internet, como não poderão ver que você está usando uma VPN para manter sua privacidade.

Você também pode usar o Modo Camuflagem para ajudá-lo a contornar firewalls em redes Wi-Fi públicas. Testei isso me dirigindo até a biblioteca, que bloqueia a Netflix em sua rede Wi-Fi. Quando ativei o Modo Camuflagem, a plataforma carregou sem problemas, e eu consegui assistir tranquilamente.

O Modo Camuflagem é automaticamente habilitado quando você se conecta usando o protocolo OpenVPN, o qual está disponível em dispositivos Windows, macOS, Android, iOS e Linux.

Modo NoBorders

O Modo NoBorders foi especificamente projetado para contornar restrições de internet em regiões com forte censura (como China, Vietnã ou Emirados Árabes Unidos). Esse recurso é capaz de detectar as tecnologias de bloqueio de VPN usadas pela sua rede. Com base nessas informações, o NoBorders automaticamente fornecerá uma lista com os melhores servidores para usar em sua localização restrita atual.

Você pode ativar o Modo NoBorders no Windows, Mac, iOS e Android, bastando acessar as configurações avançados no app do Surfshark. Enfrentei alguns problemas para localizá-lo no meu Android, e contatei o suporte para obter ajuda. Descobri que o recurso, na verdade, está escondido — era preciso tocar e segurar a opção “Protocolo”, no menu de configurações avançadas, para acessar a função NoBorders.

2FA

Esse recurso (também conhecido como autenticação de dois fatores) adiciona uma camada extra de segurança à sua conta do Surfshark. Em vez de simplesmente usar uma senha definida para fazer o login, a 2FA fornece um código temporário enviado ao seu e-mail ou no próprio app quando você tenta fazer seu acesso. Isso garante que você será a única pessoa capaz de acessar sua conta em qualquer situação.

A configuração da 2FA no Surfshark envolve todo um processo. Para ativá-la, você deve fazer login no Surfshark em seu navegador, e, nas configurações da conta, estará disponível o botão para habilitar o recurso de 2FA. Em seguida, você pode configurá-la usando um aplicativo de autenticação (como o Google Authenticator) ou através do seu e-mail.

Escolhi o método do aplicativo autenticador porque ele é recomendado no site do Surfshark como a opção mais simples. O uso do guia online do Surfshark me ajudou com o processo — precisei baixar um app na Google Play Store em meu Android para escanear um QR code e ativar a 2FA. Não estou muito preocupado com a possibilidade da minha conta do Surfshark ser hackeada, portanto, desativei essa função logo depois de ativá-la. Foi irritante percorrer tantas etapas apenas para conseguir fazer login.

CleanWeb

Este é o bloqueador de anúncios e malware integrado ao Surfshark. Testei o CleanWeb no site Forbes.com e no YouTube, e todos os anúncios que visualizei com ele desativado desapareceram depois que o habilitei. Fiquei impressionado com o fato dele bloquear até mesmo anúncios em minha conta do Hulu, que contém anúncios.

 

O CleanWeb não apenas bloqueou anúncios nas páginas, como não precisei ver anúncios de vídeos no YouTube

Ele também detecta sites maliciosos e os bloqueia automaticamente, ajudando a proteger seu dispositivo de malware e evitando que ele se torne vítima de golpes de phishing. Você pode ativar e desativar o CleanWeb facilmente na seção Features (recursos) no app do Surfshark em qualquer um de seus dispositivos.

Spoofing de GPS no Android

Às vezes, uma VPN não é suficiente para manter suas informações pessoais privadas em seu dispositivo móvel. Alguns sites e apps usam seu GPS para localizar você, em vez de seu endereço IP. O Surfshark resolveu esse problema por meio do exclusivo recurso de spoofing de GPS — ele causa a impressão de que você está fisicamente localizado no mesmo local do servidor VPN ao qual está conectado. Tanto seu IP quanto seu GPS são ocultados, portanto, nenhum app sorrateiro poderá rastrear seu paradeiro para fins de marketing ou outros propósitos.

O Surfshark foi a primeira VPN a introduzir essa funcionalidade, e fiquei bastante impressionado com seu ótimo desempenho. Testei-a após me conectar ao servidor de Nova York e habilitar a opção “Override GPS location” (substituir localização do GPS) nas configurações avançadas do app de Android. Em seguida, abri o Google Maps, e o ponto azul exibindo minha localização geográfica estava bem ao lado da prefeitura de Nova York (quando, na verdade, eu estava no meu quarto na Bélgica escrevendo esta avaliação).

Infelizmente, esse recurso não funciona com o Pokemon Go. O PoGo não carregou nenhuma PokeStop ou academia, e, embora meu mapa no jogo tenha exibido Nova York, também recebi a mensagem de que minha localização não pôde ser detectada. Uma pena.

Outros recursos

Whitelister

Este recurso permite escolher sites ou apps específicos para ignorar a conexão VPN (também conhecido como tunelamento dividido [split tunneling]). Ele é útil para acessar sites seguros que não funcionam com VPNs, como sites de bancos. E também é útil se você deseja se conectar a dispositivos de rede sem que a VPN cause problemas. O recurso está disponível apenas para Windows e Android.

Quando testei o Whitelister, ele funcionou perfeitamente depois que escolhi os apps para ignorar minha conexão VPN, tanto no meu notebook com Windows quanto no meu celular Android. No entanto, tive alguns problemas para fazer os sites contornarem o Surfshark. Mesmo após falar com o suporte para resolver o problema, não consegui acessar a Netflix no meu navegador após adicioná-la à minha lista de permissões.

Invisibilidade de dispositivos

Você pode tornar seu dispositivo com a VPN habilitada invisível para outros dispositivos em sua rede local, garantindo uma camada adicional de privacidade. Isso é especialmente útil se você estiver usando uma rede Wi-Fi pública e não quiser que outros usuários o vejam. Embora a maioria dos sistemas operacionais ofereça suporte a essa função, gosto da facilidade para habilitá-la no Surfshark — foram necessários apenas alguns cliques. Apenas acessei as configurações avançadas e a ativei. Esse recurso está disponível apenas para Windows e Android.

Privacy Beyond VPN (Privacidade além da VPN)

Este é um pacote complementar que inclui 2 recursos. Ele custa cerca de R$ 5.45/mês, além do valor da sua assinatura atual.

  1. Surfshark Alert envia notificações instantâneas se suas informações pessoais aparecerem em bancos de dados vazados (como e-mails ou senhas). Você também pode baixar apps grátis que permitem verificar isso. Porém, gostei do fato de você receber notificações instantâneas se houver violações no Alert (você não obtém isso nos apps grátis que usei).
  2. Surfshark Search é um mecanismo de busca privado que não contém anúncios ou trackers, e permite que você pesquise na web sem que o Google monitore cada um dos seus cliques. Gostei bastante da sua facilidade de uso — muito similar ao DuckDuckGo ou StartPage. Embora sites como DuckDuckGo sejam grátis, eles ainda contêm anúncios. Porém, como você pode baixar um ad blocker grátis (e confiável) para se livrar deles, não acredito que valha a pena pagar a mais pelo Surfshark Search.

Trust DNS

O Trust DNS é um app grátis que permite alterar seu endereço DNS com um clique. Você pode escolher entre 100+ servidores DNS públicos. Ele é útil se você deseja acessar sites que estejam bloqueados no nível do DNS (isso pode ocorrer em regiões restritas como a China) ou ocultar suas atividades do seu provedor de internet. No entanto, ele não oferece o mesmo nível de proteção de uma VPN — seu tráfego não é criptografado, e seu endereço IP permanece visível a qualquer pessoa online. Também não consegui desbloquear nenhum site de streaming quando o testei.

Se você quer se conectar a servidores DNS públicos, este app facilita o processo (mas também não é difícil fazê-lo manualmente nas suas configurações de rede). No entanto, domínios públicos ocasionalmente registram seus dados ou expõem você a malware. Portanto, definitivamente prefiro usar uma dos servidores VPN do Surfshark, porque eles são mais seguros — você se conectará automaticamente a um dos servidores DNS privados e obterá proteção completa.

O Trust DNS está disponível somente para dispositivos iOS e Android, e você deverá baixá-lo à parte.

Privacidade — seguro, confiável e transparente

Rigorosa política antilogs (no-logs policy)

O Surfshark não coleta seu endereço IP, histórico de navegação, informações de sessão ou quaisquer outros dados identificáveis. Fiquei impressionado com o nível de acessibilidade da política de privacidade. Em cada artigo, um resumo em destaque sobre as informações mais importantes (em termos simples) é fornecido — respeito esse compromisso com a transparência e com o desejo de garantir que os usuários entendam tudo aquilo com o qual estão se comprometendo.

 

Achei até mesmo o texto principal da política de privacidade do Surfshark fácil de acompanhar, sem aquela linguagem confusa

O Surfshark coleta e armazena seu endereço de e-mail e senha (criptografada), além de informações básicas de faturamento, para criar sua conta. Se você não se sente confortável em fornecer essas informações, pode facilmente criar um endereço de e-mail à parte apenas para o Surfshark e usar um método de pagamento anônimo, como criptomoedas, para fazer sua assinatura sem se identificar.

O Surfshark também coleta relatórios de diagnóstico e informações anônimas de análise no app, cujo envio você pode cancelar facilmente no menu de configurações. Seus dados de localização são coletados durante o uso do recurso “Auto-Connect” (conexão automática), mas eles jamais são compartilhados com terceiros.

Outros dados também são coletados durante o uso do site do Surfshark, incluindo informações de “dados de tráfego” (ou dados analíticos anônimos), cookies e web beacons. No entanto, fiquei impressionado porque a política também explica como desativar essas funções, caso você não queira que essas informações sejam armazenadas.

Localização — fora da Aliança 5/9/14 Olhos (5/9/14 Eyes Alliance)

O Surfshark é de propriedade da Surfshark Ltd e tem sede nas Ilhas Virgens Britânicas desde seu lançamento em 2018. Essa localização de base é ideal para uma VPN, pois não há leis ou práticas de registro de dados na região.

As Ilhas Virgens Britânicas também estão localizadas fora da Aliança 5/9/14 Olhos (5/9/14 Eyes Alliance) — um grupo de países (incluindo Canadá, EUA, França e Austrália) que acordaram em compartilhar inteligência de monitoramento entre si. Seu posicionamento fora dessa aliança significa que nenhum governo pode forçar o Surfshark a coletar ou compartilhar quaisquer dados de usuários.

Warrant Canary (Mandato canário)

Trata-se de uma página da web que você pode acessar para descobrir se o Surfshark já recebeu alguma ordem judicial para compartilhar dados de usuários. Quanto mais transparente for uma empresa, mas sinto que posso confiar nela, portanto, gosto bastante do fato do provedor tornar essa informação tão fácil de ser acessada. O Surfshark atualiza essa página diariamente, portanto, você sempre ficará atualizado sobre se o provedor recebeu quaisquer mandados ou ordens de mordaça para seus dados. Porém, considerando-se que conta com uma rigorosa política antilogs (no-logs policy), ele não disporia de nenhum dado para entregar, de toda forma.

 

Mesmo que o Surfshark fosse obrigado a compartilhar dados, ele não teria nada para fornecer, graças a sua política antilogs

Testes independentes

Os testes de segurança das extensões do Surfshark para Chrome e Firefox apresentaram ótimos resultados. Li na íntegra o relatório de teste de 2018 da empresa de cibersegurança Cure53, e não foram encontrados grandes problemas nas extensões, tanto na área de privacidade quanto na de segurança, nas quais elas foram analisadas.

Nenhum teste foi realizado sobre as políticas de logs ou sobre a própria aplicação. Isso foi decepcionante para mim, pois, de várias outras maneiras, o Surfshark demonstra um forte compromisso com a transparência. A realização de testes independentes (no mínimo) sobre as políticas de logs é algo comum nas principais VPNs e me deixa tranquilo ao saber que meus dados pessoais estão de fato seguros. Embora eu não tenha motivos para suspeitar de que o Surfshark esteja aprontando algo pouco seguro com os dados de seus usuários, eu incentivaria a realização de testes independentes sobre a aplicação e suas políticas para fortalecer o (atualmente robusto) compromisso com a transparência. Se você prefere usar uma VPN que possua uma política antilogs (no-logs policy) auditada e verificada, definitivamente há opções melhores disponíveis.

Download de torrents — fácil, rápido e seguro

O Surfshark apresentou ótimo desempenho quando testei suas capacidades de compartilhamento P2P, embora tenha ficado pouco claro quais servidores são especificamente otimizados para tal atividade. Todos os servidores permitem baixar e enviar torrents. No entanto, se de fato não estiver conectado a um servidor otimizado para P2P, você será automaticamente conectado ao servidor mais próximo assim que abrir um cliente de torrents como uTorrent, BitTorrent ou Transmission (ou uma plataforma de streaming baseada em P2P, como VLC, Popcorn Time ou Kodi). Muitas VPNs que usei exigem que você escolha manualmente um servidor compatível com torrents antes de começar a compartilhar arquivos – portanto, gostei bastante da facilidade para baixar e enviar torrents usando o Surfshark.

Testei para ver se essa mudança automática funciona. Depois que eu descobri que é possível pesquisar “p2p” em “Locations” (localizações) para ver todos os servidores otimizados, foi fácil encontrar uma opção para executar este teste.

Escolhi o servidor da República Tcheca (o qual não é otimizado para P2P) e me conectei. Usando o site IPleak.net, notei que minhas localizações de IP e DNS indicavam a cidade de Praga. Após abrir o qBittorrent, rodei o IPleak novamente e vi que meu IP ainda estava configurado como Praga, mas meu DNS havia mudado para a Holanda, que é uma das localizações de servidores otimizadas para P2P.

 

Não precisei fazer nada para me conectar a um servidor compatível com P2P: apenas me conectar ao Surfshark e abrir o qBittorrent

Embora eu tenha conseguido baixar e enviar torrents com sucesso usando essa conexão, fiquei um pouco confuso com o motivo pelo qual fiquei com uma localização de IP e DNS diferentes, por isso, contatei o suporte. O representante de suporte explicou que eu havia caído em um servidor do tipo “black hole” (buraco negro), o que pareceu bem ruim para mim. Porém, ele informou que isso era perfeitamente seguro, embora tenha recomendado que eu selecionasse manualmente um servidor otimizado para P2P.

 

O suporte chamou a conexão P2P automática de “buraco negro” e me pediu para selecionar um servidor específico para P2P

Embora conectar-se automaticamente a um servidor compatível com torrents seja muito conveniente, o suporte estava certo — eu obtive velocidades de download menores com a conexão automática. Quando selecionei manualmente o servidor belga otimizado para P2P (mais próximo à minha localização), minhas velocidades aumentaram. Baixei o mesmo arquivo de 3 GB através de ambos os servidores — minha velocidade média no servidor tcheco foi de 2.5 Mbps, e levei 19 minutos para concluir. No servidor belga, obtive uma média de 3.1 Mbps, e o arquivo foi totalmente baixado em 11 minutos.

Embora essas velocidades sejam suficientemente altas, obtive números maiores enquanto baixava torrents com outras VPNs. Geralmente, uso o IPVanish para baixar e enviar torrents porque ele oferece um proxy SOCKS5 que melhora de forma significativa minhas velocidades de download, e todos os seus servidores são rápidos para compartilhamento P2P. Para maximizar suas velocidades P2P com o Surfshark, recomendo que selecione manualmente um servidor otimizado.

Após se conectar ao seu servidor de preferência, você poderá baixar torrents de forma segura e anônima. A rigorosa política antilogs (no-logs policy) e a criptografia de nível militar do Surfshark, combinadas ao recurso de kill switch automático, garantirão que sua atividade permaneça oculta do seu provedor de internet.

O Surfshark funciona na China? Sim.

Sim, o Surfshark funciona na China porque conta com recursos de segurança desenvolvidos especificamente para contornar as restrições à internet nesse país. Portanto, esteja você baseado na China ou visitando o país, o Surfshark é facilmente capaz de contornar as restrições à internet. Pode ser difícil testar VPNs na China, pois o país está constantemente trabalhando para implementar novas tecnologias de bloqueio de VPNs.

Embora alguns usuários enfrentem dificuldades para usar o Surfshark no país, o serviço de suporte me informou que você pode usar um método de conexão manual que funcionará a todo momento, caso enfrente problemas. O suporte está disponível 24/7 via chat em tempo real para ajudá-lo a fazer o Surfshark funcionar em regiões com forte censura. Note que você poderá se comunicar com os agentes de suporte em português com um sistema de tradução automática integrado ao chat.

O serviço de suporte também confirmou que o Surfshark funciona em outros países com leis de censura rigorosas, incluindo Rússia, Turquia, Arábia Saudita, Egito e Emirados Árabes Unidos.

Mesmo que você não consiga usá-lo de imediato, o suporte o ajudará a configurá-lo manualmente

Quando você estiver conectado ao Surfshark, use o Modo NoBorders e o Modo Camuflagem, os quais foram desenvolvidos para contornar o “Grande Firewall” da China. O Modo NoBorders detecta as tecnologias de bloqueio de VPNs usadas na China e em outros países com forte censura à internet. Em seguida, ele exibe uma lista de servidores que funcionam melhor, com base nessas restrições. Com o Modo Camuflagem, sua atividade online se parece com tráfego comum — dessa forma, o governo também não poderá impedir que você use uma VPN para contornar as restrições.

Além disso, os usuários de Windows e Android podem usar o proxy criptografado Shadowsocks, também projetado para ajudar a contornar essas censuras rigorosas.

Usabilidade

10.0

O Surfshark é muito fácil de usar — seu app conta com uma interface limpa e intuitiva, adequado até mesmo para novatos no mundo das VPNs. Ele funciona quase totalmente da mesma forma no Windows, Mac, iOS, e Android, o que o torna simples de usar em várias plataformas.

Isso significa que você não precisa perder tempo aprendendo a usar 4 apps totalmente diferentes, caso possua vários dispositivos. Porém, ele infelizmente permanece indisponível em português.

Gostei principalmente do fato dos menus de recursos e configurações avançadas incluírem uma breve descrição abaixo de cada opção, explicando a função de cada recurso/configuração. A possibilidade de salvar seus servidores favoritos para acessá-los posteriormente também é muito útil.

Há alguns aspectos básicos que eu gostaria de ver aprimorados no Surfshark. O recurso de conexão automática poderia ser melhor — em várias ocasiões, obtive velocidades um pouco maiores ao selecionar um servidor manualmente. Também seria útil incluir uma lista de servidores P2P, assim como os servidores MultiHop e estáticos, para simplificar a escolha de um servidor específico otimizado para torrents.

Achei difícil encontrar informações sobre servidores individuais (como tempo de carregamento e ping) no Windows e Android. Isso é algo que eu gostaria de ver, pois me ajuda a escolher o servidor mais rápido possível. Após contatar o suporte sobre essa questão, eles me informaram que você deve estar desconectado da VPN para ver essas informações.

 

Essas informações permanecem visíveis quando você reconecta a VPN, mas é preciso habilitá-las toda vez que o app é reinicializado

Conexões simultâneas de dispositivos — ilimitado

Você pode conectar quantos dispositivos quiser com uma única assinatura do Surfshark. Esse é um dos recursos mais atrativos do Surfshark, pois oferece um ótimo custo-benefício. A maioria das VPNs restringe suas conexões simultâneas de dispositivos a algo entre 5-10 aparelhos, o que pode ser restritivo para famílias com múltiplos dispositivos.

Testei para ver se manter vários dispositivos conectado ao mesmo tempo reduziria o desempenho de qualquer maneira. Com meu notebook, iPad, celular Android e computador desktop todos conectados, não notei nenhuma queda de desempenho perceptível — ainda consegui assistir à Netflix em HD sem lag. Realmente não fica melhor do que isso.

Compatibilidade com dispositivos — todos os principais sistemas operacionais (e mais)

Apps nativos para dispositivos Windows, Mac, Android, iOS, Linux e Fire

Descobri que a forma de usar o app é basicamente a mesma em todos os 4 principais sistemas operacionais. Há algumas pequenas diferenças no layout, mas o app é essencialmente o mesmo, independentemente do sistema operacional utilizado. Também vale mencionar que há alguns recursos a mais no Windows e Android do que no Mac e iOS, como Whitelister e invisibilidade de dispositivos.

As diferenças mais perceptíveis são a possibilidade de ver seu ping e tempo de carregamento ao lado de cada servidor em dispositivos Apple, enquanto que, no Windows e Android, você precisa carregar essas informações manualmente. O app de Windows ainda permite redimensionar a janela e usá-la no modo minimizado — o que não é possível fazer no Mac.

Achei o Surfshark fácil de usar em todas as plataformas, com layout e design similares e intuitivos

As versões de Windows e Android também oferecem o Shadowsocks para ajudar a contornar restrições à internet em países com forte censura.

No Android, há alguns recursos exclusivos para a plataforma. Ele oferece spoofing de GPS, que associa sua localização de GPS à localização do IP da sua VPN. E também conta com um kill switch “nativo” adicional, o qual o serviço de suporte me informou que está integrado mais profundamente ao software de Android para maior confiabilidade.

Os apps do Surfshark são compatíveis com Windows 7 ou mais recente, macOS 10.12 ou mais recente, iOS 10.3.3 ou mais recente e Android 5.0 ou mais recente.

Um app básico do Surfshark também está disponível para os sistemas Ubuntu e Devian do Linux. Ele funciona com o OpenVPN (você pode escolher entre UDP ou TCP), portanto, seus servidores já são automaticamente ofuscados. O app é bem básico no Linux e não oferece nenhuma das configurações avançadas, recursos ou servidores especializados que estão disponíveis em outros sistemas operacionais principais. No entanto, você pode configurar alguns recursos manualmente (como um kill switch automático).

O app para Fire TV e FireStick é em grande parte similar à versão de Android e disponibiliza quase todos os mesmos recursos avançados daqueles dos principais sistemas operacionais. Ele está disponível para dispositivos Fire da segunda geração ou mais recentes.

Compatível com roteadores, mas sem app nativo

Você pode configurar o Surfshark em seu roteador, mas é recomendado usar seus apps para obter o melhor desempenho. O Surfshark deve ser instalado manualmente no roteador com um firmware que contenha o cliente OpenVPN ou L2TP pré-instalado. Você também pode instalar um novo firmware (e há guias de orientação no site do provedor), mas esse processo pode ser muito complexo e danificar seu roteador – portanto, prossiga com cuidado!

Você não poderá usar a maioria dos recursos avançados disponíveis nos apps, além disso. Alguns roteadores oferecem suporte a tunelamento dividido (split tunneling), e outros permitem selecionar diferentes protocolos de segurança, mas alguns não. Nenhum dos demais recursos está disponível em roteadores. Você também deverá configurar manualmente em seu roteador cada servidor da VPN que deseja acessar, por isso, a troca de localização de servidor não é um processo de um clique, assim como no app. Sua melhor opção é usar o ExpressVPN se você deseja uma VPN em seu roteador — ele disponibiliza roteadores pré-configurados e conta com um app nativo para controlar a VPN facilmente.

Estão disponíveis diversos guias para roteadores específicos no site do Surfshark para ajudá-lo com a configuração, incluindo uma lista de roteadores compatíveis. Eu li os tutoriais, e todos eles são detalhados, mas fáceis de seguir. Você também tem acesso ao suporte 24/7 via chat em tempo real, caso enfrente quaisquer problemas.

Extensões para Chrome e Firefox

As extensões do Surfshark para navegadores são uma versão simplificada do app. Elas não incluem nenhum recurso avançado (exceto pelo bloqueador de anúncios e malware CleanWeb) e somente criptografam seu tráfego dentro do navegador. Isso significa que qualquer app que você usar externamente ao seu navegador não estará protegido pela VPN. É sempre melhor usar o app completo do Surfshark para manter todo o seu dispositivo protegido. As extensões estão disponíveis em 10 idiomas, incluindo inglês, chinês, russo, francês, alemão, japonês, árabe, turco, espanhol e ucraniano.

As extensões rodaram sem problemas e têm um design moderno, quase igual ao app completo. Mas elas somente foram realmente úteis para alterar localizações de IP rapidamente no meu navegador para desbloquear sites de streaming – e nada mais.

Também funciona no PlayStation, Xbox, Apple TV e smart TVs

Você pode usar o recurso Smart DNS do Surfshark para desbloquear conteúdo restrito geograficamente a partir de qualquer lugar em dispositivos que não sejam compatíveis com VPNs, como consoles de videogame e smart TVs. A configuração é muito simples e permite desbloquear serviços e bibliotecas baseados nos EUA. Testei o Smart DNS no meu PS4 e consegui assistir ao Disney+, Amazon Prime Video e Hulu!

Dica: a maioria das VPNs (incluindo o Surfshark) somente oferece códigos de SmartDNS para conteúdo de streaming dos EUA. O CyberGhost é uma das únicas VPNs que usei que oferece códigos de DNS otimizados para streaming para 5 países diferentes (incluindo EUA, Reino Unido e Alemanha). Isso significa que você pode desbloquear muito mais conteúdo de streaming em dispositivos que normalmente não funcionam com VPNs.

Lembre-se de que usar o Smart DNS não é o mesmo que instalar uma VPN — ele não criptografa seu tráfego online, altera seu endereço IP ou oferecer qualquer um dos recursos de segurança que a VPN completa disponibiliza.

Você também pode conectar esses dispositivos ao Surfshark configurando-o em seu roteador ou compartilhando sua conexão à internet com a VPN habilitada do seu PC para os dispositivos. Essas configurações são um pouco mais complexas que o Smart DNS, mas seu dispositivo ficará completamente protegido. O Surfshark disponibiliza guias passo a passo em seu site que demonstram como configurar cada um desses métodos.

Configuração e instalação — configurações simples, mesmo em alguns dispositivos incompatíveis

É muito simples fazer o Surfshark funcionar. Configurei o Surfshark em meus notebooks com Windows e Mac, no smartphone Android e no iPad, e foi tão simples quanto baixar e instalar o software (assim como você faria com qualquer outro app) no site do Surfshark e fazer o login.

Cadastrei minha conta em meu computador com Windows. Foram apenas 3 passos: escolher meu plano desejado, inserir meu endereço de e-mail e configurar um método de pagamento. Após obter meus dados de login, simplesmente acessei o site do Surfshark e baixei o app em cada um dos meus dispositivos.

 

Levou apenas cerca de 20 segundos para concluir o processo de configuração

Assim que acessei a página de download do app, foram necessários apenas 2 cliques para fazer o Surfshark funcionar no meu notebook com Windows 10. Apenas cliquei no botão de download e executei o arquivo de configuração .exe após a conclusão do download, e toda a configuração e instalação foi feita automaticamente. Em cerca de 20 segundos, o app do Surfshark surgiu na tela, solicitando meu login.

 

Durante a configuração, era possível ver o progresso da instalação do Surfshark, mas não precisei fazer nada além de esperar

O processo também foi simples no meu celular Android. Precisei tocar em alguns botões a mais do que no Windows, mas a instalação também foi automática e levou apenas cerca de 15 segundos.

 

Levei apenas 2 minutos para baixar, instalar e conectar o Surfshark no meu Android

Antes do download do arquivo .apk, recebi uma mensagem pop-up perguntando se eu tinha certeza de que queria baixar o arquivo. Fiz a confirmação e abri o arquivo .apk do Surfshark após a conclusão do download. Em seguida, basta clicar no botão de instalação e abrir o arquivo, e o app será carregado e solicitará seus dados de login. Basicamente, o processo foi o mesmo no meu Mac e iPad — rápido e fácil.

Também instalei ambas as extensões de navegador, o que foi tão simples quanto pesquisar “Surfshark” na Chrome Web Store ou na Loja de Extensões para o Firefox e adicioná-las com um clique.

A configuração do Smart DNS no meu PS4 levou apenas 2 minutos. Fiz o login no Surfshark por meio do meu navegador da web e selecionei “Smart DNS” na coluna esquerda. Meu endereço IP foi automaticamente registrado, e recebi códigos de DNS que simplesmente copiei nas configurações de rede do meu PS4. Você também pode usar o Smart DNS no Xbox, Apple TV, TVs LG, TVs Samsung e em outras smart TVs.

Após inserir os dados de DNS, reiniciei meu console e imediatamente obtive acesso completo às bibliotecas de streaming dos EUA

Se você quer usar o Surfshark em dispositivos como Roku ou Chromecast, há 2 opções (não muito simples). Você pode configurá-lo em seu roteador ou criar um hotspot VPN e compartilhar com o dispositivo a conexão à internet do seu computador com VPN habilitada. Felizmente, o Surfshark disponibiliza guias passo a passo detalhados que mostram como fazer isso.

Compare o Surfshark com as principais VPNs alternativas

9.9
9.5
9.3
9.3

Preço

9.4
Plano de 24 meses
$2.49 /mês
Plano de 6 meses
$6.49 /mês
Plano de 1 mês
$12.95 /mês

Você obtém um desconto maior se escolher um período de assinatura mais longo. Acho que os preços do Surfshark valem muito a pena, considerando-se todos os recursos avançados que estão inclusos. Além disso, você pode usá-lo em uma quantidade ilimitada de dispositivos, o que oferece um custo-benefício ainda maior.

Todos os planos oferecem exatamente os mesmos recursos e incluem uma garantia de reembolso de 30 dias. Possuir 30 dias para testar a VPN é muito bom, mas o CyberGhost oferece garantia de reembolso de 45 dias, o que permite testar seu serviço por ainda mais tempo. Testei a garantia e obtive meu dinheiro de volta facilmente. Através do chat 24/7 em tempo real, solicitei o reembolso (indicando um motivo pelo qual o Surfshark não era a VPN ideal para mim). Meu reembolso foi aprovado imediatamente, e recebi o dinheiro de volta após 4 dias.

O Surfshark oferece os seguintes métodos de pagamento:

  • Principais cartões de crédito (Visa, Mastercard, Amex, Discover)
  • PayPal
  • Cartões de débito (somente na Europa)
  • Google Pay
  • Amazon Pay
  • Criptomoedas
  • Outros métodos de pagamento regionais populares, como AliPay e Sofort.

Se você deseja assinar o Surfshark anonimamente, sua melhor opção é criar outra conta de e-mail e pagar com criptomoeda.

Confiabilidade e Suporte

9.8

A Central de Ajuda online do Surfshark está repleta de informações úteis, incluindo explicações sobre recursos, tutoriais, guias de configuração e instalação, e uma seção de FAQ decente. Fiquei extremamente impressionado com a quantidade de guias disponíveis, e usei diversos tutoriais com sucesso durante esta avaliação. Eles são todos detalhados sem ser excessivamente complexos.

Se você não conseguir encontrar as respostas necessárias no site oficial (o que consegui na maioria dos casos), o Surfshark disponibiliza um serviço de suporte 24/7 via chat em tempo real, além de um sistema de tickets e suporte por e-mail. Testei as plataformas de tickets e chat em tempo real, e sempre recebi uma assistência rápida, amigável e explicativa. Recebi respostas em poucos segundos no chat em tempo real, e levou apenas entre 3-5 horas para eu receber uma resposta através do sistema de tickets em meu e-mail.

Recomendo o uso do chat em tempo real. Ele é muito conveniente, e leva apenas alguns segundos para você receber uma resposta

Quanto tive problemas para usar o Whitelister em meu computador com Windows, o representante de suporte com quem falei no chat em tempo real me comunicou os passos detalhados necessários, além de diversas outras soluções. Ele permaneceu disponível no chat até encontrarmos uma solução adequada para o problema.

O Resultado

Veredito final — uma VPN intuitiva e segura para desbloquear conteúdo restrito geograficamente a partir de qualquer lugar

Recomendo totalmente o Surfshark. Entre todos os seus concorrentes, ele oferece o maior custo-benefício e disponibiliza tudo o que uma VPN de ponta deveria: múltiplos recursos avançados de segurança, rede e velocidades confiáveis, capacidades consistentes de desbloqueio e um forte compromisso com a privacidade e segurança dos usuários.

Fiquei muito impressionado com o suporte do Surfshark, e também com seu nível de transparência enquanto lia a política de privacidade. Além disso, um de seus maiores diferenciais é o fato de você poder conectar uma quantidade ilimitada de dispositivos simultaneamente, o que faz sua faixa de preços comparativamente menor valer ainda mais a pena.

No entanto, se você deseja uma VPN que conte com uma rede altamente confiável e com uma cobertura global maior, o ExpressVPN é uma opção melhor. Também recomendo o CyberGhost se você busca uma VPN fácil de usar e projetada para fazer streaming e baixar e enviar torrents.

Se ainda não está convencido de que o Surfshark é sua opção ideal, você pode conferir nossa lista das melhores VPNs de 2021 aqui.

lDxykL2d2Ok
imgur-lDxykL2d2Ok
  • Altas velocidades para fazer streaming e jogar em HD
  • Desbloqueia a Netflix, Disney+, Hulu e outras plataformas populares de streaming
  • 3.200 servidores em 65 localizações
  • Incrivelmente seguro de usar com uma rigorosa política antilogs (no-logs policy) e criptografia de nível militar
  • Conexões simultâneas ilimitadas de dispositivos
  • Compatível com P2P
  • Funciona na China
  • Excelente serviço de suporte com chat 24/7 em tempo real
  • Oferece uma garantia de reembolso de 30 dias

FAQs sobre o Surfshark

O Surfshark é uma VPN segura?

Sim, o Surfshark é extremamente seguro de usar onde quer que você esteja. O Surfshark oferece criptografia AES de 256 bits, impossível de ser violada. Esse nível de criptografia é usado por exércitos e governos em todo o mundo para proteger dados confidenciais.

O Surfshark também conta com uma rigorosa política antilogs (no-logs policy) — o provedor não armazena quaisquer dados de usuário identificáveis. Como ele também usa apenas servidores à base de RAM, qualquer dado passível de ser armazenado é excluído toda vez que você se desconecta da VPN.

O Surfshark desbloqueia a Netflix, Amazon Prime Video e BBC iPlayer?

Sim! Consegui fazer o Surfshark desbloquear a Netflix, Amazon Prime Video e BBC iPlayer. Acessei 20+ bibliotecas da Netflix e 2 bibliotecas do Amazon Prime Video, e desbloqueei o BBC iPlayer em todos os servidores do Reino Unido. Também desbloqueei com sucesso mais de 15 outras plataformas populares de streaming.

O Surfshark funcionará na China?

Sim. O Surfshark possui recursos especificamente projetados para contornar restrições à internet na China. Ele até mesmo funciona em outros países restritivos, como Rússia, Arábia Saudita, Egito, Turquia e Emirados Árabes Unidos. No entanto, ocasionalmente, o app enfrenta problemas de conexão. Felizmente, existe  um método de conexão manual para fazer o Surfshark funcionar na China em todos os casos.

Em quantos dispositivos posso instalar o Surfshark?

Em quantos você quiser. Uma das melhores partes do Surfshark é o fato dele oferecer conexões simultâneas ilimitadas de dispositivos com uma única assinatura. Ele é perfeito para famílias ou para compartilhar a VPN com amigos.

Há algum app do Surfshark para Fire TV Stick, Apple TV ou smart TV?

Sim, o Surfshark oferece apps nativos para Fire TV e FireStick. Você pode baixá-los na Amazon App Store.

O Surfshark não oferece apps nativos para Apple TV ou outras smart TVs, mas você pode usar o recurso Smart DNS para desbloquear facilmente conteúdo de streaming baseado nos EUA nesses dispositivos. Levei apenas 2 minutos para configurá-lo.

Garantia de reembolso (Dias) : 30
Aplicativo Móvel :
Número de dispositivos por licença : Ilimitado
Planos VPN: www.surfshark.com

Análise dos usuário da Surfshark

7.8
Com base em 746 avaliações em 27 idiomas
Junior
DEPOIS de INSTALADO FACAM UM TESTE - 4
Junior

Nao é porque todo mundo elogia que também será bom para vc!! ComigoSimplesmente NÃO FUNCIONOU! Descobri que ele não serviu quando estava no facebook e o mesmo ficou me sugerindo para eu me tornar membro de grupos da minha cidade. O ponto positivo é o suporte deles que é impecável. Depois de tentar de tudo, me indicaram baixar o OPENVPN e, embora limitado de recursos, está funcionando. Irei trocar para o nordvpn. Espero que nao me decepcione novamente!

Diego Alcântara
Satisfeito demais - 10
Diego Alcântara

Comecei a usar a Surfshark depois de ter problemas com a NordVPN, sérios problemas. Antes de chegar até a Surfshark passei pela Express VPN, e não gostei; passei pela CyberGhost e não gostei, até que topei com a boa avaliação dela no Google Play e passei a pesquisar mais sobre ela. HOJE sou 100% defensor da Surfshark: conexões ilimitadas, o recurso Clean funciona perfeitamente, me oferece opções variadas e seguras de protocolos a minha escolha, eu particularmente prefiro o ikev2 e as velocidades são incríveis! O chat deles é muito bom, as pessoas que nos atendem realmente entendem sobre o assunto e é instantâneo (nada de troca de e-mails, é ao vivo). Vão de Surfshark sem medo.

Ramon
Atenção Pesquise - 2
Ramon

Contratei os serviços da Surf Shark para jogos e eles não conseguiram resolver o meu problema. Já fizemos varias tentativas porem eles não tem capacidade de resolver. Se passaram mais de 30 dias e agora não consigo receber meu dinheiro de volta. Se eu pudesse te dar uma dica é pesquise melhor e nem sempre o melhor preço é uma boa escolha. Porque o barato sai caro.

Este artigo foi útil? 0 0
Desculpe-nos por isso!
(Mínimo de 10 caracteres.)
Top 3 alternativas
Confira as três principais VPNs alternativas