VPNs 101 – Guia VPN do vpnMentor para novatos

Se está vivo, navegar na Internet no ano de 2019 e viver em qualquer lugar que não esteja sob uma pedra, você, sem dúvida, ouviu ou leu o termo "VPN" pelo menos umas dezenas de vezes. Se você ainda está se perguntando o que é, o que ela faz e como você pode usá-la para melhorar a sua experiência de navegação online, opções e privacidade – o vpnMentor está aqui para ajudá-lo. Vamos nos aprofundar então?

Se está vivo, navegar na Internet no ano de 2019 e viver em qualquer lugar que não esteja sob uma pedra, você, sem dúvida, ouviu ou leu o termo “VPN” pelo menos umas dezenas de vezes. Se você ainda está se perguntando o que é, o que ela faz e como você pode usá-la para melhorar a sua experiência de navegação online, opções e privacidade – o vpnMentor está aqui para ajudá-lo. Vamos nos aprofundar então?

O que é uma VPN?

Uma VPN (Rede Privada Virtual) é uma tecnologia de rede que cria uma conexão de rede segura em uma rede pública, como a Internet, ou uma rede privada de propriedade de um provedor de serviços. Todos, desde grandes empresas e corporações, até agências governamentais, usam a tecnologia VPN para permitir aos usuários remotos uma conexão segura com uma rede privada.

Existem dezenas de provedores de serviços VPN em toda a Web, através dos quais você pode se conectar a um servidor por uma taxa mensal de cerca de 5 a 10 dólares, para criptografar com segurança os seus dados pessoais e atividades online. Além disso, a maioria dos sistemas operacionais possuem suporte VPN integrado e também existem VPNs gratuitas (e/ou versões gratuitas de VPNs comerciais).

VPN protector

Para o que serve uma VPN?

Entre falsificação WiFi, hackers de Internet e ataques de honeypot – as redes públicas se tornaram um lugar perigoso e traiçoeiro para as pessoas normais. Por isso, ao invés de usar redes públicas e rezar pelo melhor, seja inteligente e use uma VPN.

Embora a tecnologia VPN tenha sido originalmente desenvolvida para permitir que os funcionários corporativos se conectassem de forma segura às redes do local de trabalho para acessá-la quando estivessem longe do escritório, as conexões VPN agora são usadas principalmente para ocultar a atividade da Internet, proporcionando privacidade e permitindo ignorar a censura local ou governamental (imposta pelo seu local de trabalho, escola, estado, etc.), para evitar hackers ao usar Wi-Fi pública e para “enganar” sites e os levarem a pensar que você está navegando a partir de uma localização geográfica diferente, para acessar sites que são limitados aos usuários de países, estados ou regiões específicos.

Para obter mais informações sobre os diferentes usos de VPN, consulte Diferentes tipos de VPNs e quando usá-los.

Como funciona uma VPN?

Assim como uma firewall protege as informações no seu computador, uma VPN protege os seus dados online. Embora uma VPN seja tecnicamente uma Wide Area Network (WAN), sua front-end oferece a mesma segurança, aparência e funcionalidade que uma rede privada. As VPNs podem ser usadas tanto para acesso remoto (conectar um computador a uma rede) como site a site (conectando duas redes entre elas).

Ao navegar sem uma VPN, você realmente está se conectando ao servidor do seu ISP (Provedor de Serviços de Internet), que, por sua vez, o conecta ao site de sua escolha. Isso significa que toda a sua atividade de tráfego da Internet passa por seus servidores e pode ser monitorada por eles.

No entanto, ao navegar através de uma VPN, o seu tráfego passa pelo servidor VPN usando um “túnel” criptografado. Isso significa que ele não está acessível para ninguém, além de você e do servidor VPN. Dito isto, há uma diferença entre privacidade e anonimato. Usar uma VPN não o torna anônimo, pois o seu provedor VPN sabe quem você é e pode visualizar a sua atividade online. No entanto, oferece a você privacidade a partir do seu ISP, da sua escola ou do seu local de trabalho, e até mesmo do seu governo. Para garantir que a sua privacidade está realmente protegida pelo seu provedor de serviço VPN, é vital escolher um provedor “sem registros”. Se o provedor VPN mantiver registros de atividade, as autoridades sempre podem exigir recebê-las ou visualizá-las, o que significa que as suas informações não serão mais privadas.

Deve-se notar que, mesmo que o seu provedor se comprometa a não manter registros, ele pode ainda assim monitorar a sua atividade online em tempo real, quando necessário, bem como por razões técnicas, como a solução de problemas. Embora a maioria dos provedores de serviços VPN “que não mantém registro” também se comprometa a não monitorar as suas atividades em tempo real, muitos países tem permissão legal para exibir que qualquer provedor de VPN comece a manter registros para qualquer usuário individual, sem alertar o referido usuário. No entanto, se você não estiver fugindo das autoridades por causa de atividades online ilegais, provavelmente não tem motivos para se preocupar.

Além de escolher um provedor de serviços VPN “sem registros”, você também deseja garantir que o provedor que escolher usa IPs compartilhados, o que significa que muitos usuários diferentes recebem o mesmo endereço IP. Isso torna infinitamente mais desafiador para qualquer terceiro vincular o seu comportamento online identificado especificamente a você.

vpns101-diagram

Posso usar uma VPN no meu dispositivo móvel?

Embora as VPNs sejam totalmente suportadas pelo iOS e pelo Android, e protegerão completamente você ao acessar sites para fazer download P2P, os aplicativos para celular que você instala no seu telefone têm acesso a outros dados, além do seu endereço IP, através dos quais eles podem obter acesso à sua atividade online. Eles incluem a sua localização GPS, a lista de contatos, a ID da loja do aplicativo, etc. Os dados coletados são enviados diretamente por esses aplicativos para as suas empresas-mãe, ignorando efetivamente a sua VPN.

Portanto, para aproveitar todas as vantagens da sua VPN usando o seu dispositivo móvel, é importante acessar os sites apenas através das suas páginas ou interfaces usando um navegador de código aberto que valorize a privacidade (como o Firefox) e nunca através de aplicativos dedicados.

Se você quiser saber mais sobre o uso de VPNs no seu smartphone, veja a nossa lista Melhores e piores VPNs para Android e Melhores e piores VPNs para iOS.

Vantagens e desvantagens

Para ajudá-lo a entender melhor as vantagens e desvantagens do uso de uma VPN, elaborei uma tabela com os principais prós e contras da utilização desta tecnologia (*alerta de spoiler*: na minha opinião, as vantagens superam em muito as desvantagens, mas deixo a decisão final para você).

PRÓS CONTRAS
Você pode aumentar as velocidades de download de protocolos de transferência de arquivos peer-to-peer (como o BitTorrent), já que alguns ISPs os limitam (e outros tipos de tráfego) tornando-os extremamente lentos. Nesses casos, uma VPN pode ser usada para obter uma velocidade de download mais rápida. A sua velocidade normal de navegação online diminuirá em pelo menos 10%, dependendo da distância extra pelas quais os seus dados devem viajar. Se tanto o servidor VPN que você está usando quanto o site que você deseja acessar estiverem localizados próximos uns dos outros e de você, o atraso será menor, se houver algum. Quanto maior a distância entre você, o servidor VPN e o servidor do site no qual está navegando, mais lenta a sua conexão se tornará. A sua velocidade na Internet também será levemente afetada pela criptografia, uma vez que os dados de criptografia e de descodificação exigem energia de processamento. No entanto, essas diferenças geralmente são pouco visíveis.
Você pode usar hotsposts Wi-Fi com segurança, uma vez que a conexão de Internet entre o seus dispositivo e o servidor de VPN é criptografada. Isso significa que os seus dados pessoais estão seguros, mesmo que um hacker consiga de alguma forma interceptá-los. O seu provedor de serviço VPN tem acesso à sua atividade online. É difícil definir este ponto como um “contra” claro, de uma forma ou de outra, alguém poderá ver os seus dados de qualquer maneira e confiar em um provedor de VPN é, de longe, a escolha mais inteligente (pois os ISPs não têm interesse em proteger a sua privacidade ). Mas você deve estar ciente sobre isso de qualquer maneira. Os provedores VPN mais seguros usam medidas técnicas para garantir que eles saibam o mínimo possível sobre você e as suas atividades online.
O seu provedor de serviço de Internet não tem acesso à sua atividade online, devido à criptografia fornecida pelo servidor de VPN. Isso significa que o seu ISP não tem como saber a partir de onde você está navegando ou o que está fazendo, mas apenas que você está conectado a um servidor VPN. Você pode encontrar sites com bloqueios contra VPN. Alguns sites censurados descobriram uma forma de detectar quando uma VPN está sendo usada para acessá-los e, posteriormente, criaram bloqueios contra VPN para impedir que usuários indesejados entrem nas suas páginas. Felizmente, esses bloqueios também podem ser ignorados. Para obter informações sobre como fazer isso, você pode ler o nosso guia sobre como ignorar os bloqueios contra VPN com facilidade.
Você pode acessar a sua rede doméstica ou empresarial durante a viagem, que é a principal razão pela qual a tecnologia VPN foi desenvolvida em primeiro lugar. Os recursos locais não precisam ser expostos diretamente à Internet, o que aumenta a segurança. Isso permite que você acesse um Windows Remote Desktop através da Internet, use compartilhamentos de arquivos locais e jogue jogos online como se estivesse na mesma LAN (rede de área local). Você pode estar abrindo uma porta para falsificação de IP e lista negra, uma vez que uma VPN oculta o seu IP real e usa o IP da VPN em seu lugar. O IP de uma VPN é público e compartilhado por um número desconhecido de clientes do mesmo provedor, tornando a ocultação de IP mais simples. Além disso, a atividade de outro usuário VPN com o mesmo endereço IP do servidor pode fazer com que ele seja colocado na lista negra, limitando assim o acesso a sites específicos que possuem lista negra de servidores ao qual você está conectado. O uso de uma VPN também procura reduzir a confiança que o serviço de destino (como o seu banco, host de e-mail, etc.) tem sobre você, por isso, pode ser inútil de qualquer forma se o seu host VPN já tiver uma má reputação.
Você pode levar qualquer site a pensar que está navegando a partir de uma localização diferente, e os sites que estão bloqueados em seu país ou limitados aos usuários apenas a partir de um local específico se tornam acessíveis para você quando se conecta remotamente ao servidor certo. Qualquer um que tente monitorar a sua atividade na Internet será direcionado para o servidor VPN que você está usando, por isso, o seu endereço IP real é virtualmente irrastreável.

Repercussões legais

Embora os sites censurados critiquem (e tentem impedir) as pessoas que usam VPNs de acessá-los, os cidadãos na maioria dos países têm direito legal à privacidade e, portanto, o uso de VPNs raramente é ilegal (embora o conteúdo que você pode acessar ao usar a VPN possa ser), mesmo em países com bloqueio contra VPN, como a China, a Síria ou o Irã.

Dito isto, desde julho de 2016, usar um serviço de VPN nos Emirados Árabes Unidos (EAU) é ilegal e punível com prisão e multas entre 500.000 e 2.000.000 dirham da EAU (136.130 – 544.521 USD). Por isso, se você estiver planejando uma viagem aos Emirados Árabes Unidos em um futuro próximo, recomendamos que você esteja alerta e entre apenas em sites sem restrições.

Quanto aos bloqueios contra VPN estabelecidos por sua escola ou local de trabalho, é melhor que você considere que se for apanhado ignorando as restrições de VPN em uma rede Wi-Fi ou LAN privada (mesmo que as chances sejam pequenas) pode enfrentar suspensão, expulsão ou outras medidas disciplinares, de acordo com as políticas em vigor para tais casos. Isso deve ser levado em consideração ao decidir se usar uma VPN realmente vale a pena.

Começar

Felizmente, há uma grande quantidade de provedores de VPN que estão competindo neste mercado.
Infelizmente, tal abundância de opções também pode ser muito confusa e intimidante.

Como em qualquer processo de decisão, o seu primeiro passo deve ser pesquisar
Visite nossa página As melhores (e piores) VPNs de 2019, leia revisões e recomendações online e analise as suas opções antes de tomar a sua decisão final.

welcome-on-board

Depois de tudo isso, faça as seguintes 10 perguntas:

  1. Quanto eu estou disposto a pagar? Diferentes provedores oferecem preços diferentes pelos seus serviços, normalmente entre $ 5 e $ 10 por mês. Para revisar algumas opções gratuitas, aqui estão os melhores serviços VPN gratuitos para 2019.
  2. Qual é a política de privacidade do provedor? Conforme discutido anteriormente, você deseja garantir que o seu provedor de serviços VPN esteja comprometido em manter a sua privacidade.
  3. Qual a eficiência das medidas de segurança técnica do provedor? O provedor poderá prevenir efetivamente hackers e terceiros indesejados de acessarem as suas informações?
  4. Qual é a distância geográfica entre o servidor de VPN e o servidor que eu desejo acessar? Como mencionei, isso afetará diretamente a sua velocidade de navegação. Outras variáveis ​​que influenciam a velocidade de navegação incluem a capacidade de processamento do servidor, a largura de banda disponível e o número de pessoas que usam o mesmo servidor simultaneamente (“carga”).
  5. Quantos servidores o provedor possui e onde eles estão localizados? Se você precisa acessar vários sites cujos servidores estejam localizados em vários países, um número maior de servidores e países melhorará as chances de que haja um servidor disponível para você se conectar ao local de sua escolha.
  6. Quantos dispositivos posso usar simultaneamente? As VPNs estão disponíveis para quase todos os tipos de dispositivos, incluindo desktops, notebooks, smartphones e tablets. Embora alguns provedores de serviços VPN limitem você a usar um dispositivo por vez, outros permitem que você conecte simultaneamente diversos dispositivos aos seus servidores.
  7. Qual é a eficiência do suporte ao cliente do provedor? Ao ler as revisões e classificações de cliente para cada provedor de serviço de VPN, você pode escolher o que responde às suas perguntas e preocupações de uma forma oportuna e profissional.
  8. O provedor oferece uma versão de avaliação gratuita? A melhor e mais rápida forma de saber se um serviço se adequa às suas necessidades é experimentá-lo. Dê uma olhada em O Diário do Reembolso para descobrir quais provedores podem ser confiáveis ​​para atender as suas garantias de devolução de dinheiro.
  9. O provedor oferece suporte a várias plataformas? Para usar o serviço em qualquer dispositivo, descubra se o site oferece aplicativos dedicados ou se disponibiliza guias de configuração para várias plataformas e sistemas operacionais.
  10. Existem recursos ou vantagens adicionais? Os clientes de VPN podem adicionar diferentes recursos e vantagens, tais como kill switches de VPNproteção contra vazamento DNS, “servidores furtivos”, armazenamento em nuvem, etc.

Tor – O melhor no anonimato

tor-logo

Você se lembra de quando discutimos sobre privacidade versus anonimato? Sim, o seu provedor de serviços VPN sempre pode saber quem você é e a partir de onde você está navegando. A menos que, claro, você se conecte ao seu serviço a partir do Navegador Tor. Desta forma, mesmo o seu provedor de VPN não pode ver o seu IP real. Se você estiver preocupado com a sua privacidade (como deveria) e deseja alcançar o verdadeiro anonimato, inscrever-se usando Tor e usar um método de pagamento anônimo vai lhe fornecer isso.

A desvantagem, no entanto, é que a sua velocidade da internet será diminuída tanto pela VPN como pelo Tor, o que significa que a sua conexão será consideravelmente mais lenta do que o normal.

Isto foi útil? Compartilhe.