Guia definitivo para privacidade online de 2020

Graças a Edward Snowden e à sua liberação de documentos referentes às atividades de espionagem da NSA, nós agora temos uma ideia do quão vulneráveis ficamos quando estamos online. A pior parte é que não apenas a NSA espiã os cidadãos; governos do mundo inteiro promulgam leis que lhes permitem monitorar e armazenar informações sobre a atividade online de seus cidadãos.

A boa notícia é que você pode se proteger contra os olhos atentos do Grande Irmão através de diversas maneiras diferentes.

O que você pode fazer para melhorar sua privacidade?

Existem diversas medidas que você pode tomar, desde criptografar seus dados até limpar e proteger sua atividade online. Embora nem todas as recomendações funcionem perfeitamente a qualquer momento, elas aumentarão drasticamente sua privacidade online.

1. Fale com uma organização que possa ajudar

Muitas vezes, é mais simples fazer as coisas por conta própria. No entanto, quando se trata de cibersegurança, isso pode ser difícil. O simples fato de tentar entender de criptografia ou configurar seu roteador com uma VPN pode ser extremamente tedioso.

Por isso, é melhor falar com alguém que possa ajudá-lo. O AccessNow conta com um hotline de segurança digital que oferece diversos recursos e orientações para ajudar a manter sua segurança online. Caso você seja um repórter e precise manter seu anonimato, ou se sua empresa estiver sob o risco de sofrer um ataque de ransomware, o AccessNow pode ajudá-lo a descobrir o que deve ser feito para você permanecer seguro.

2. Use uma VPN

As VPNs estão se tornando cada vez mais populares atualmente, tanto para segurança quanto para acessar a internet. As VPNs, que significam Redes Privadas Virtuais, criptografam seus dados e protegem sua conexão à internet através do uso de um túnel virtual . Embora as VPNs tenham sido originalmente destinadas a grandes empresas, milhões de pessoas também fazem uso delas por motivos pessoais.

Uma VPN não apenas criptografa seus dados, como também pode alterar sua localização virtual, fazendo parecer como se você estivesse localizado em outra parte do mundo. Isso é útil se você deseja ocultar sua localização e permanecer anônimo, mas também para assistir a algum programa de TV que não esteja disponível no seu país. As VPNs também são usadas para acessar conteúdos e sites bloqueados em países censurados, como a China.

Girl Using Computer

A melhor parte é que as VPNs se tornaram tão famosas que acabaram ficando acessíveis e fáceis de usar.

Nossas VPNs recomendadas estão relacionadas aqui.

3. Use o Tor para navegar

Se você precisa de um alto nível de anonimato online, a rede do Tor é uma ótima opção. O nome Tor quer dizer “The Onion Router”, que se refere às múltiplas camadas de criptografia usadas para proteger sua privacidade. O Tor torna você anônimo na web.

Para acessar a rede do Tor você deve usar o navegador Tor. Ele não é tão simples quanto os navegadores populares, mas faz um bom trabalho. Isso o transformou em uma popular ferramenta anticensura. Saiba mais sobre o Tor e como usá-lo aqui.

Para obter proteção adicional, você pode usar uma VPN junto ao Tor.  

4. Pare de usar motores de busca que o rastreiam

Muitos dos motores de busca mais usados armazenam informações sobre você. Isso é principalmente verdadeiro no caso do Google (felizmente, existem muitas alternativas ótimas que são mais seguras de usar). As informações armazenadas incluem seu endereço IP, hora e data que você usa o site, termos de busca e ID do cookie no seu computador.

Em seguida, as informações coletadas são transmitidas ao proprietário da página e aos proprietários de qualquer publicidade no site. Isso permite que os anunciantes coletem dados sobre você durante sua navegação na internet. Os dados coletados são usados para criar um perfil sobre você, o qual é usado por eles para criar anúncios segmentados com base no seu histórico na internet.

Além de transmitir esses dados ao site e os anunciantes, os motores de busca precisam fornecer as informações coletadas para tribunais e governos. Isso é feito apenas se as informações forem solicitadas, mas essas solicitações estão ficando mais frequentes.

No entanto, alguns motores de busca não coletam dados sobre seus usuários. Um dos mais populares é o DuckDuckGo. Além de não coletar seus dados, esse mecanismo de busca não promove resultados de busca com base no seu termo de busca anterior.

5. Limpe seu histórico de buscas

Se você usa um navegador que armazena seu histórico de buscas (como Chrome, Firefox e Internet Explorer), é uma boa ideia limpar seu histórico de navegação. Isso não impedirá ninguém de espionar ou coletar suas informações, mas restringe a capacidade dos seus navegadores de criar perfis sobre você. Independentemente de passar a usar um motor de busca livre de monitoramento ou continuar com o Google, você deve limpar seu histórico de buscas periodicamente.

6. Proteja suas compras online

Dois dos maiores ataques online que acontecem atualmente são o roubo de identidade e o roubo de cartão de crédito. O principal motivo disso é que nós usamos nossos cartões de crédito para fazer compras online diariamente. Embora muitos sites contem com uma forma segura de pagamento, isso não garante que os dados do seu cartão de crédito estejam seguros.

Bitcoin

Hackers maliciosos podem invadir o servidor de um site e roubar registros de pagamentos, o que pode levá-los até você. Uma forma de proteger os dados do seu cartão de crédito é usar o PayPal, mas nem todos os sites aceitam essa forma de pagamento – e, ainda assim, ele pode associá-lo ao seu cartão de crédito (apenas requer alguns passos adicionais).

A forma mais segura de proteger suas compras online é através do uso de uma criptomoeda. A criptomoeda mais famosa usada atualmente é o Bitcoin; embora seja complicado de entender, ele é bastante simples de usar. Apesar de você não ficar completamente anônimo com o uso do Bitcoin (principalmente se enviar um item adquirido para um endereço ou transferir seu dinheiro para outra moeda), ele certamente protege os dados do seu cartão de crédito.

7. Limpe o cache e os cookies do DNS

Para acelerar sua velocidade de navegação, os navegadores armazenam endereços IP de sites em cache a partir do seu servidor de DNS. Essa é outra forma pela qual seu histórico de navegação e sua atividade online podem ser rastreados. Felizmente, é muito simples para limpar o cache do DNS. Basta pesquisar sobre como limpar seu cache em seu dispositivo, e você encontrará um guia passo a passo.

Da mesma forma, os flash cookies rastreiam sua atividade. A forma de rastreamento dos flash cookies é semelhante ao dos cookies comuns, mas a boa notícia é que eles podem ser facilmente excluídos. Recomendamos que você baixe o use o CCleaner, um dos melhores programas para remover flash cookies, além de outros arquivos descartáveis, do seu dispositivo.  

8. Fique atento a outras tecnologias de rastreamento

Existem diversos métodos sofisticados e desonestos que podem rastrear seus dados e sua atividade online. Sem usar uma VPN, é difícil garantir que esses dispositivos não o rastrearão, mas conhecê-los é o primeiro passo para sua proteção. ETags são um desses métodos difíceis de ser detectados. Eles são marcados usados pelos navegadores para rastrear sua navegação. Limpar o cache depois de visitar cada site e desativar seu cache são opções que podem funcionar. Entretanto, esses métodos são demorados e produzem efeitos negativos sobre a experiência de navegação. Caso use o Firefox, você pode adicionar o add-on chamado Secret Agent, que evita o rastreamento por ETag.

Stealing

Da mesma forma, o roubo de histórico, que explora todo o seu histórico de navegação e que é usado para criar um perfil sobre você, somente pode ser impedido através de ferramentas preventivas, como uma VPN.

9. Desative seu armazenamento web HTML

O armazenamento web está embutido no HTML5, usado na maioria dos websites. O problema do armazenamento web é que ele é muito melhor para armazenar informações do que os cookies. As informações armazenadas não podem ser monitoradas ou removidas seletivamente, como nos cookies.

Em todos os navegadores, o armazenamento web está ativado por padrão. Caso use o Internet Explorer ou o Firefox, você pode simplesmente desativar o armazenamento web. Também é possível usar o add-on Better Privacy no Firefox, o qual remove as informações de armazenamento web automaticamente. A extensão Click and Clean, bem como o NotScripts, pode ser usada no Chrome.

10. Proteja seus e-mails

Embora a maioria dos provedores de e-mail faça uso da criptografia SSL para proteger suas correspondências de e-mail contra invasores, sempre há formas de hackeá-las.Email

Apesar de a forma ideal para proteger seus e-mails seja criptografá-los, para que apenas o destinatário possa ler sua correspondência, essa não é uma opção viável.

Se você deseja encontrar um provedor de e-mail voltado à privacidade, recomendamos o ProtonMail. Alternativamente, existem alguns apps e add-ons capazes de oferecer uma forma melhor de criptografia.

Outra medida simples para proteger seu e-mail é criar uma senha forte (esta ferramenta pode ajudá-lo nisso). Isso dificulta bastante para alguém conseguir invadir sua conta. Apesar de não ser garantido que seu e-mail jamais será hackeado, esse é definitivamente um passo positivo na direção certa.

11. Proteja seu armazenamento na nuvem

O armazenamento na nuvem está cada vez mais comum. Porém, embora sejam uma ótima ferramenta, as nuvens podem ser facilmente hackeadas. Grandes empresas na nuvem, como Dropbox, Amazon, Apple, Google e Microsoft, expressam em seus termos de uso que se reservam o direito de investigar todos os arquivos que você enviar, e os fornecerão às autoridades se receberem uma ordem judicial. Embora isso não afete a maioria das pessoas, a ideia de alguém bisbilhotar nossos arquivos é assustadora, no mínimo.Cloud

Se você quiser garantir que seus arquivos na nuvem estejam seguros, confira algumas medidas básicas que podem ser empregadas.

  1. Criptografe seus arquivos manualmente antes de enviá-los
  2. Existem diversos programas que podem criptografar seus arquivos para você. A principal vantagem desse método é que você poderá usar todos os serviços de armazenamento na nuvem sem precisar se preocupar com seus arquivos (contanto que não envie suas chaves de criptografia).
  3. Use um serviço na nuvem que criptografe automaticamente
  4. Existem alguns serviços que criptografam seus arquivos automaticamente antes do envio à nuvem. As alterações realizadas nas pastas ou arquivos são sincronizadas com as versões locais e, então, protegidas e enviadas à nuvem. Existe a possibilidade do provedor possuir a chape de descodificação, o que faz seus dados permanecerem sob risco; no entanto, esse risco não é tão alto quanto nos outros provedores de serviços na nuvem.

12. Instale programas antimalware e antivírus

Existe uma enorme quantidade de códigos maliciosos na internet; isso é normalmente conhecido como malware. O ransomware, que é uma forma de malware, também prevalece na internet. É importante conhecer as diferenças entre ambos.

Da mesma forma, vírus podem infectar seu computador. Isso pode acarretar desde na lentidão do seu computador à destruição total dele. Alguns vírus são silenciosos e permanecem no seu computador coletando dados e os enviando ao seu criador. Isso significa que esses vírus podem registrar suas senhas, dados bancários e mais. A melhor forma de se proteger é instalar um programa antimalware e um antivírus.

Esses programas podem detectar vírus e malware no seu computador, e excluí-los. Além disso, eles geralmente avisam se acreditarem que algum arquivo seja malicioso ou prejudicial de alguma forma.

13. Instale um firewall

Um firewall monitora o tráfego da sua rede e (quando configurado adequadamente) detecta e bloqueia determinados tipos de tráfego. O Grande Firewall da China é um exemplo de firewall que bloqueia sites específicos. Os firewalls podem ser complicados de configurar, mas, após a configuração, eles são simples de usar.

14. Proteja seu celular

Assim como seu computador é suscetível a ataques, seu telefone também pode sofrer com isso. Conversas podem ser gravadas, mensagens de texto podem ser interceptadas e lidas, e chamadas de VoIP podem ser monitoradas.

Além disso, como nós usamos nossos smartphones para tantas coisas (incluindo o acesso às nossas contas bancárias), suas informações detalhadas e particulares podem ser facilmente hackeadas. A solução mais simples é deixar de usar um celular, mas isso é praticamente impossível atualmente. Em vez disso, instalar uma VPN e criptografar suas mensagens (no seu iPhone ou Android) é a melhor maneira de proteger seus dados móveis.

Sua privacidade vale a pena

Todas as medidas descritas acima exigem tempo, esforços e algum dinheiro. Além disso, algumas das precauções que sugerimos podem fazer com que você perca algumas das funções mais bacanas dos serviços na web que precisem de cookies e de outros dados para funcionar adequadamente.

Entretanto, os ciberataques são tão comuns hoje em dia que todos deveriam adotar algumas das sugestões acima. Até mesmo tomar medidas básicas de segurança pode ajudar a proteger você. O primeiro passo é instalar uma VPN em seu dispositivo. As VPNs abaixo são simples de usar, não custam caro e podem realmente protegê-lo.

Alerta de privacidade!

Seus dados estão sendo expostos aos sites que você visita!

Seu endereço IP:

Sua localização:

Seu provedor de Internet:

As informações acima podem ser usadas para rastreá-lo, direcionar anúncios para você e monitorar o que você faz online.

As VPNs podem ajudá-lo a ocultar essas informações dos sites para que você esteja protegido o tempo todo. Recomendamos a NordVPN — a VPN nº 1 entre mais de 350 provedores que testamos. Ela possui criptografia de nível militar e recursos de privacidade que vão garantir sua segurança digital, e mais — ela está oferecendo atualmente 68% de desconto.

Visite a NordVPN

Isto foi útil? Compartilhe.
Gostou desse artigo? Avalie!
Eu detestei Eu não gostei Achei razoável Muito bom! Eu adorei!
Votado por usuários
Comentar O comentário deve ter de 5 a 2.500 caracteres.
Obrigado pelo seu feedback.
Espere! A Nord oferece 68% de desconto em suas VPNs.